O Projeto de planta baixa arquitetônica

Arquitetos profissionais, ou mesmo em formação, devem saber ler, interpretar e desenvolver o seu projeto de planta baixa. Mas, afinal, o que é isso?

Planta baixa é o desenho do projeto arquitetônico feito com um corte horizontal e altura de 1,5m a partir da sua base.

Essa altura é um padrão utilizado, pois com ela é possível captar os principais elementos da arquitetura, como portas, janelas e demais vãos de abertura, se houver.

A planta baixa é uma visão de cima do ambiente ou de toda a arquitetura, com as respectivas divisórias, representadas graficamente.

É com ela que podemos visualizar o espaço e a disposição dos elementos internos e externos.

Bem como a disposição recomendada para itens de acabamento.

 

O que deve conter um projeto de planta baixa?

Existem diversos níveis de desenvolvimento de um projeto de planta baixa

Portanto desde os mais simples até os mais completos, que apresentam maior riqueza de detalhes.

A planta baixa mais comumente utilizada apresenta em escala as medidas das abertura.

Portanto o comprimento e a espessura das alvenarias, os pontos básicos de hidráulica (cozinha, área de serviço, banheiro, lavabo).

As projeções de cobertura (laje, telhado etc), o nome do ambiente e seu respectivo nível.

Na planta baixa ainda costumam ser incluídas portanto as notas especificando os métodos de arquitetura e acabamentos do projeto.

 

Projeto de planta baixa, Escala:

Para que o projeto de planta baixa seja uma projeção fiel ao projeto que será desenvolvido, é fundamental a utilização da escala.

Portanto só ela garante que qualquer profissional da área que tenha contato com a planta baixa saiba executar o projeto e entender como ficará o produto final.

A escala garante que todas as medidas (área construída, aberturas, móveis, pontos de hidráulica etc) sejam mantidas e diminui a probabilidade de erros na execução da obra.

As escalas mais utilizadas habitualmente são de 1:50 e 1:100.

A escala 1:100 é uma representação gráfica 100 vezes menor que a realidade.

Ou seja, 1cm do desenho no papel representa 100cm reais.

Portanto essa escala é comum em anteprojetos (fase inicial de um projeto arquitetônico), projetos iniciais e estudos gerais sobre a obra.

Já a escala 1:50 é uma representação de 50cm reais a cada 1cm no papel.

Portanto essa proporção costuma ser utilizada em plantas com mais detalhes.

E na produção de projetos executivos, que são elaborados depois da planta baixa inicial.

Depois da planta baixa

Depois de elaborar a planta baixa, com todos os detalhes necessários para o projeto em questão, o trabalho do arquiteto deve evoluir para os próximos passos.

É de posse da planta baixa que são elaborados o projeto executivo, o projeto elétrico, o telhado e demais projetos complementares da arquitetura.

A partir da planta baixa executiva é que o empreiteiro vai se guia para executar o projeto.

O arquiteto pode acompanhar a realização da obra.

Portanto é necessário que a planta baixa esteja o mais completa possível, a fim de viabilizar a leitura e interpretação.

Portanto qualquer profissional habilitado para tal.

Permitindo que a realização do projeto não dependa da presença do arquiteto no local e no momento da arquitetura.

Agora!! uma dica que passo a você é alem de utilizar o Projeto de planta baixa, e que você utilize também a Ferramenta Sketchup

Você saberá a como utilizar essa ferramenta maravilhosa que todo arquiteto não deve deixar de usar!

► QUER APRENDER MAIS?
► ACESSE:
➜ Cursos Completos: https://arquitetoleandroamaral.com/
➜ Instagram: https://arquitetoleandroamaral.com/instagram
➜ Facebook: https://arquitetoleandroamaral.com/facebook
➜ Youtube: https://arquitetoleandroamaral.com/youtube
➜ E-mail: [email protected]

Baixe gratuitamente os nossos materiais gratuitos:

BANNER-MATERIAIS-GRATUITOS