BIM será obrigatório após 2021 no Brasil

BIM será obrigatório no Brasil? Governo Federal estabelece metas e prazos para implementação obrigatória do BIM nos projetos e construções brasileiras.
O governo espera que em até 10 anos, a metodologia BIM esteja presente nas obras e a partir de 2021, o BIM deverá ser exigido na elaboração de modelos para algumas disciplinas da arquitetura e da engenharia.

O que é a plataforma BIM?

O BIM (Building Information Modeling – Modelagem de Informações da Construção) é uma tecnologia que nos possibilita criar modelos virtualmente precisos de uma construção. Eles nos oferecem suporte ao projeto ao longo de suas fases, permitindo melhor análise e controle do que os processos manuais. Quando concluídos, esses modelos gerados por computador contêm geometria e dados precisos necessários para o apoio às atividades de construção, fabricação e aquisição por meio das quais a construção é realizada.

O que é a plataforma BIM?

O que é a plataforma BIM? – Fonte – http://construtoranossolar.com/

Diretrizes para o gerenciamento BIM no Brasil

O BIM tem sido visto como a expressão da inovação na construção civil, da revolução nos métodos incluindo informação, simulação, cronograma, orçamento, minimização de gastos e, sobretudo, melhoria da qualidade da obra. E para o gerenciamento da Estratégia BIM no Brasil, foi criado o Comitê Gestor (CG-BIM), composto por representantes de nove Ministérios do governo.

Este colegiado terá a competência de implementar, gerenciar e monitorar o progresso da proposta, também com a responsabilidade de corrigir eventuais falhas no processo para garantir a disseminação correta do BIM em todo o território nacional.

Diretrizes para o gerenciamento BIM no Brasil

Diretrizes para o gerenciamento BIM no Brasil

Objetivos do BIM no Brasil

  • Difundir o BIM e seus benefícios;
  • Estimular a capacitação em BIM;
  • Propor atos normativos que estabeleçam parâmetros para as compras e contratações públicas com uso do BIM;
  • Desenvolver normas técnicas guias e protocolos específicos para a adoção do BIM;
  • Desenvolver a plataforma e a Biblioteca Nacional BIM;
  • Estimular o desenvolvimento e aplicação de novas tecnologias relacionadas ao BIM;
  • Incentivar a concorrência no mercado por meio de padrões neutros de interoperabilidade, isso significa a capacidade de um sistema se comunicar de forma transparente com outro sistema BIM.
Veja também:  Revista de arquitetura: 14 melhores revistas para arquitetos

Indicadores econômicos

  • Aumentar a produtividade das empresas em 10% (produção por trabalhador das empresas que adotarem o BIM);
  • Reduzir custos em 9,7% (custos de produção das empresas que adotarem o BIM);
  • Aumentar em 10 vezes a adoção do BIM (hoje 5% do PIB da construção civil adota o BIM. A meta é que 50% do PIB da construção civil adote o BIM);
  • Elevar em 28,9% o PIB da construção civil (patamar inédito de produção).
Objetivos do BIM no Brasil

Objetivos do BIM no Brasil – Fonte – http://maisengenharia.altoqi.com.br/

Ações estratégicas para disseminação do BIM

Em 2018, foi assinado um decreto presidencial para gerar a Disseminação BIM no Brasil, de forma a democratizar a plataforma no país.
O Governo Federal pretende promover um ambiente adequado ao investimento em BIM e sua difusão. Por isso, espera-se alcançar resultados que representam alguns dos benefícios esperados pela sua aplicação.

A Estratégia propõe a utilização e a exigência do BIM em três fases:

  • Fase 1 – A partir de janeiro de 2021 já começa a primeira fase que é focada em projetos de arquitetura e de engenharia para construções novas, ampliações ou reabilitações. Nesta fase será proposta a exigência na elaboração dos modelos de arquitetura e de engenharia referentes às disciplinas de estrutura e de instalações. Além destes, inclui-se também a detecção de interferências e na revisão dos modelos de arquitetura e de engenharia, a extração de quantitativos e a geração de documentação gráfica, a partir desses modelos.
  • Fase 2 – A partir de janeiro de 2024 inicia-se a segunda fase que deverá incluir a aplicação do BIM na execução de projetos de arquitetura e de engenharia e também obras, referentes a construções novas, reformas, ampliações ou reabilitações. Assim, esta fase chegará, além dos usos previstos na fase anterior, orçamentação e planejamento da execução de obras e a atualização do modelo e de suas informações como construído.
  • Fase 3 – A partir de janeiro de 2028 teremos a terceira fase, deverá incluir a aplicação do BIM a projetos de arquitetura e de engenharia e obras referentes a construções novas, reformas, ampliações e reabilitações. Assim, esta fase abrangerá, além dos usos previstos nas fases anteriores, os serviços de gerenciamento e de manutenção do empreendimento após sua construção. Estes últimos deverão apresentar projetos de arquitetura e engenharia e obras realizados ou executados com aplicação do BIM.

Países que já adotaram o BIM

Reino Unido: Vem utilizando o BIM desde 2016. Atualmente, a implantação está na fase 2 (modelagem e interoperabilidade) e até 2025, o BIM estará totalmente inserido nas obras públicas do País. O Brasil se inspirou no modelo adotado pelo Reino Unido para elaborar a estratégia de adoção do BIM no País.

Veja também:  Projeto Elétrico Residencial simples ou completo: Como fazer?

China: Apesar de 15% das empresas de construção já utilizarem a tecnologia virtual no País, através de dois Ministérios (Construção e Ciência e Tecnologia), a China criou um comitê do BIM em 2009 e uniu forças com o Reino Unido para um plano de trabalho. A previsão é que até o próximo ano, a China já tenha finalizado o processo de implementação do BIM.

Países que já adotaram o BIM

Países que já adotaram o BIM

Rússia: A Rússia tem se posicionado como um centro mundial da tecnologia BIM. Desde as Olimpíadas de Inverno de 2014 em Sochi, a projeção dos estádios já utiliza esta tecnologia. O País quer alcançar 50% dos contratos públicos com o uso da tecnologia BIM nos próximos 5 anos.

Estados Unidos: Wisconsin foi o primeiro Estado dos EUA a implementar o BIM em obras públicas, entretanto o BIM não e obrigatório nos EUA, mas cerca de 72% das empresas de construção do País usam o BIM como tecnologia.

América do Sul: o Chile foi o primeiro pais sul americano a adotar da tecnologia BIM em projetos de obras públicas. Desde 2012 que o governo aprovou licitações com o uso da tecnologia BIM. Em 2016, o governo chileno divulgou a proposta que até 2020 todas as construções publicas usarão o BIM.

Brasil: O primeiro estado a definir o uso da metodologia BIM às licitações de obras públicas foi Santa Catarina. A ideia surgiu em 2014, o prazo para adotar a medida foi estipulado para este ano e o governo lançou uma espécie de “cartilha” para construtoras e incorporadoras.

Países que já adotaram o BIM

Países que já adotaram o BIM

Cases de aplicação BIM no Brasil e Mundo

DAR (EGITO) Trabalha há 10 anos com BIM ISO 19.650;

AECON (EUA): Fatura 18BI;

KEO (CATAR): Responsável pelos estádios da copa;

SAMOO (COREA DO SUL): Tem uma divisão de tecnologia em que o projeto a partir de R$ 50 milhões deve ser entregue em BIM para o governo;

CCDI (Brasil): Ganhadores do prêmio Sinduscon e possui todas as certificações ISO;

MRV Brasil: Já utilizam QR CODE nas plantas para realidade virtual;

MÉTODO ENGENHARIA: Possui um núcleo específico só para o desenvolvimento de projetos em BIM.

Plataforma BIM versus CAD

A diferença entre os dois é que o CAD é um produto (um software), já o BIM não, pois ele é um conceito que integra diversas informações (gráficas e não gráficas) para auxiliar projetistas, arquitetos e engenheiros a ter o máximo de detalhes de um empreendimento, todas juntas em um único local. Uma forma simplista de explicar é que o CAD faz parte do BIM. Portanto não há possibilidade do BIM acabar com o CAD.

Veja também:  Arquiteto De Sucesso: 14 Dicas para se tornar um

Biblioteca BIM

Como o BIM será obrigatório no Brasil, representantes de indústrias da construção civil nacional têm se ajudado para desenvolver uma biblioteca virtual genérica de elementos construtivos, capaz de atender às necessidades de construtores e projetistas que trabalham com o BIM .

Localizamos o acesso às bibliotecas BIM de 14 fabricantes de materiais de construção. São fornecedores de louças sanitárias, telhas, forros, chuveiros, blocos, revestimentos, esquadrias etc.

  1. PLACO
  2. PORMADE
  3. PORTOBELLO
  4. SASAZAKI
  5. ARMSTRONG
  6. BRASILIT
  7. TIGRE
  8. INCEPA
  9. LORENZETTI
  10. PAULUZZI
  11. CELITE
  12. DECA
  13. DURATEX
  14. HILTI

Software BIM gratuito e pago

Veja aqui os melhores softwares disponíveis no mercado, muitos deles são gratuitos:

  1. SketchUp – Gratuito – Comercial USD $299
  2. FreeCAD Arch – Gratuito
  3. Dynamo – Gratuito
  4. B-processor – Gratuito
  5. TAD (The Architect’s Desktop) – Gratuito
  6. AutoCAD Architecture – Licenças educacionais gratuitas – USD $1.575
  7. Revit – Licenças educacionais gratuitas – USD $2.250
  8. ArchiCAD – Versão gratuita disponível – USD $300-$6.800
  9. Vectorworks – USD $2.945
  10. MicroStation – Licenças educacionais gratuitas – USD $5.627
  11. Allplan – Licenças educacionais gratuitas – USD $9.500
  12. Rhinoceros – Educacional €195 – Comercial €695
  13. BricsCAD BIM – Licenças educacionais gratuitas – USD $1.760

Conclusão

O BIM será obrigatório no Brasil, de início nas obras públicas, mas é sempre bom nos atualizarmos.

Espero que você tenha gostado, vai tentar utilizar a tecnologia BIM nos seus projetos? Deixe nos comentários, abraços e até a próxima.