Arquitetura Vernacular: Exemplos e Características

A Arquitetura Vernacular é um estilo que vem sendo passado por gerações, ele traz singularidade, tradicionalismo, regionalismo, cultura e técnicas sustentáveis, de forma significativa para os que usam desse estilo em suas construções, pois utilizam materiais extraídos do meio ambiente, buscando tecnologias que se ajustam ao clima.

Arquitetura Vernacular

Quando você vai em um local onde tem vários elementos que te fazem se sentir à vontade, por ter detalhes que são familiares para você, isso é considerado uma arquitetura vernacular, pois a arquitetura vernacular pode ser definida como uma identidade local ou regional, que tem influência das condições geográficas e aspectos culturais no lugar onde está sendo inserido.

Como e quando surgiu a Arquitetura Vernacular?

A Arquitetura Vernacular surgiu na década de 70, quando o escritor Bernard Rudofsky foi o primeiro a citar o termo “vernáculo” num contexto arquitetônico, mesmo com um conceito bem limitado, foi Rudofsky quem apresentou esse novo estilo para a arquitetura tradicional daquela época.

Desde então, as arquiteturas vernaculares vêm tomando cada vez mais espaço, além disso sendo utilizadas cada vez mais nos projetos arquitetônicos, mesmo que cada arquiteto tenha conceitos diferentes sobre a arquitetura vernacular.

Cappadocia

Pode-se dizer que esse estilo representa simplicidade e transmite familiaridade, pois são métodos utilizados por muito tempo em construções pré-industriais, mesmo sem a supervisão de profissionais adequados.

Exemplos de escritores da Arquitetura Vernacular

Paul Oliver

Foi um escritor que entrou mais a fundo sobre o termo vernacular em seu livro, Paul ressaltou que a arquitetura vernacular abrange tanto as habitações, quanto outras construções de povos, sempre são relacionadas aos seus contextos ambientais e recursos disponíveis e costumam ser construídas por seus proprietários ou pela própria comunidade, utilizando tecnologias tradicionais. São construções feitas para atender a necessidades específicas, acomodar valores, economias e modos de vida das culturas que as produzem.

casa de bambu

Rubenilson Brazão Teixeira

Outro escritor que segue nesse mesmo raciocínio é Rubenilson, ele cita dois aspectos que são excepcionais na arquitetura vernacular: tradição e contextualização. Ele afirma que toda a arquitetura vernacular é tradicional no sentido de que surge de um determinado povo e se por sua vez é desenvolvida, como resultado de um longo processo durante o passar do tempo, sempre a partir de formas familiares, consagradas por gerações anteriores.

A partir disso, há na arquitetura vernacular, que como já foi dito anteriormente, tem respeito às condições locais, destacando sua grande sensibilidade diante do contexto geográfico onde está inserida, incluindo clima, vegetação e topografia.

Devido a isso, a arquitetura vernacular vem sendo mais debatida e revista em muitas práticas arquitetônicas contemporâneas, manifestando um papel muito importante na sociedade atualmente, pois essas características bioclimáticas nas edificações são exemplos de sustentabilidade arquitetônica.

arquitetura vernacular - indígena

Desta forma, as condutas arquitetônicas milenares estão sendo estudadas e utilizadas em projetos que visam, por exemplo, a economia de energia com estratégias passivas de conforto termo acústico, liberando o mínimo possível de CO2 no meio ambiente.

Características da Arquitetura Vernacular

A arquitetura vernacular é conhecida por muitos profissionais, por não ter a supervisão de arquitetos. Mas, outros profissionais da área vão mais a fundo sobre essa arquitetura, acham de grande importância as particularidades dela, como o uso da criatividade e inovação, que trazem simplicidade e naturalidade à construção, consequentemente como característica a valorização do conforto e o meio ambiente.

Uma característica primordial na arquitetura vernacular no mundo é o respeito e a sensibilidade às condições locais do meio geográfico onde se situa, como o clima e a vegetação.

arquitetura vernacular - arquiteto

Pode-se afirmar que a arquitetura vernacular é uma “demonstração” do que pode ser feito em casas e construções, utilizando de recursos naturais disponíveis na região, temos muitos exemplos de materiais que podem ser utilizados, como a madeira, gelo, pedra, barro e muitos outros.

A simplicidade é mais uma característica da arquitetura vernacular. Geralmente as edificações são construídas por povos que não possuem condições para utilizar tecnologias mais avançadas. Deste modo eles utilizam de materiais extraídos do meio ambiente, só que de forma ecológica, sem agressão à natureza.

E as soluções arquitetônicas utilizadas na arquitetura vernacular, combinadas aos materiais orgânicos,
Tudo isso acaba tornando ainda melhor o isolamento térmico e acústico nas construções.

arquitetura vernacular africana

Mesmo trazendo qualidade, a arquitetura vernacular ainda é considerada por muitos repetitiva e ultrapassada, mas são pessoas que não possuem um conhecimento mais aprofundado sobre a mesma, tornando uma crítica equivocada, pois os bons profissionais enxergam que a inovação está em saber juntar elementos simples e naturais para o conforto na arquitetura.

Veja mais aspectos e características da arquitetura vernacular:

  • Cabanas, iglus ou ocas não são casas pobres, trazem o retrato da identidade de um povo.
  • Sustentabilidade, soluções construtivas que reduzam os impactos ambientais;
  • Materiais orgânicos;
  • Priorizar o conforto;
  • Priorização da funcionalidade;
  • Técnicas transmitidas de geração para geração;
  • Promover o convívio social;
  • Adaptação às condições locais, topográficas e climáticas e às condições relacionadas a eles.

Arquitetura Vernacular no mundo

Já na Pré-História, eles dividiam as mesmas ideias que a Arquitetura Vernacular possui. Naquela época já havia a necessidade do Homem em construir lugares para se abrigar e se proteger dos riscos, desta forma eles construíam o que pode-se chamar de habitação primária.

Quando os seres humanos deixaram de ser nômades, durante o Período Neolítico, consequentemente foram em busca de melhores condições de sobrevivência, foi aí que iniciou os primeiros povoados e habitações. Daí passaram a utilizar materiais e técnicas para construírem as habitações. Alguns dos materiais utilizados no período foram: madeira, coberturas vegetais e em seguida o barro e o tijolo.

Consecutivamente após esse período, com o desenvolvimento da sociedade, houve a inclusão da arquitetura grega e romana no período medieval, que naquela época tinha grande influência da religião, com isso a maioria das construções eram templos e catedrais.

Após isso houve o início do renascimento, que com ele trouxe mudanças na área da construção, sendo introduzido novas técnicas utilizadas nas edificações e o uso de novos materiais como o metal e o cimento.

Historicamente com o passar dos anos, a Arquitetura Mundial tem se diversificado com características vernaculares, que se evidenciam conforme os lugares e períodos em que se situam.

Características gerais da arquitetura vernacular no mundo

Regiões com clima quente e seco:

  • Telhados planos;
  • Estruturas diretamente sobre o solo;
  • Uso de materiais pesados;
  • Proximidade entre edificações;
  • Fachadas em cores claras e com aberturas pequenas;
  • Pátios internos com fontes ou espelhos d’água, isto auxilia a manter um microclima agradável a edificação;
  • Paredes espessas.

Regiões com clima úmido:

  • Telhado com grande inclinação;
  • Edificações afastadas umas das outras;
  • Beirais e varandas;
  • Estruturas elevadas do chão;
  • Uso de materiais leves;
  • Paredes de pouca espessura, isso evita problemas relacionados a umidade na edificação;
  • Fachadas com aberturas que permitam ventilação cruzada.

arquitetura vernacular em regiões úmidas

Regiões com clima frio:

  • Telhados de inclinação média;
  • Estruturas elevadas do chão;
  • Proximidade entre edificações;
  • Uso de materiais de baixa emissividade térmica, fazendo com que o calor se mantenha dentro do ambiente o maior tempo possível;
  • Paredes espessas;
  • Fachadas com aberturas amplas, apenas nas faces mais iluminadas.

arquitetura vernacular em regiões frias

Exemplos de Arquitetura Vernacular em vários lugares do mundo

Coreia do Sul

Hanok são casas coreanas, elas podem ter vários estilos dependendo da região e da classe social dos habitantes, são bem tradicionais, uma das principais características é que elas possuem pisos de madeira e sistema de aquecimento no solo. Os tamanhos delas não possuem um padrão, elas podem ser pequenas ou grandes.

arquitetura vernacular coreia

Vietnã

Outro exemplo de arquitetura vernacular são as construções no Vietnã. Lá é muito comum ocorrer desastres naturais. Por isso, como solução, muitos construtores trabalham com bambu, pois ele é um material resistente a inundações de pouco impacto, foi algo pensado de forma inteligente e de baixo custo.

Itália

Chamadas de Trulli, são construções de pedras calcárias, foram criadas na região da Apúlia, na Itália, elas possuem um telhado com formato cônico. Além disso, podem ser decoradas por figuras com significados relacionados a magia e superstição. São populares pois na sua construção, não possuem o uso de argamassa.

arquitetura vernacular italia

Polo norte

Os iglus são mais um exemplo de arquitetura vernacular, afinal, são uma espécie de abrigo construídos com blocos de neve, eles valorizam o conforto ao promoverem isso para as pessoas que vivem em regiões de extremo frio. Como características podemos mencionar suas bordas arredondadas impedem o acúmulo de neve na superfície, evitando acidentes.

arquitetura vernacular polo norte

Outro detalhe que vale ressaltar é a sua natureza adaptativa, pois com o tempo, os blocos de gelo se tornam mais resistentes, uma condição determinante da natureza, isto é, se dá pelas fortes tempestades de neve. São considerados uma construção habitacional feita pelos povos inuítes, presentes nas regiões do Canadá, Groenlândia e Ártico Central.

Islândia

O telhado verde é uma característica das casas na Islândia, com a base de pedra na fundação, elas possuem uma estrutura de madeira que suportam de duas a três pilhas de grama na cobertura, um elemento que é bem incomum em outros países, mas lá é visto com muita frequência.

arquitetura vernacular islândia

Iraque

O Mudhif é um tipo de edificação muito comum no Iraque, ele é encontrado nos pântanos do sul de lá, são construídos pela população local conhecida como Madan. A parte estrutural é construída com junco e tecidos, eles são amarrados e dobrados formando arcos em parábolas, que são reforçados nos pilares, algo bem peculiar desse país.

arquitetura vernacular iraque

Brasil

A arquitetura vernacular brasileira, mesmo já existindo há muito tempo, teve destaque depois da segunda metade do século XX, tendo o arquiteto Lúcio Costa como um de seus principais apoiadores. Mesmo muitos acreditando que a arquitetura vernacular brasileira é identificada e caracterizada somente pelas construções indígenas, mas não é desta forma, ela tem como característica a predominância do regional e cultural em relação à beleza estética.

arquitetura vernacular brasil

Assim como em vários países, a arquitetura vernacular brasileira demonstra dominância também em vários lugares do país.

No território nacional há várias casas construídas em madeira, pedra, tijolo, taipa de mão, taipa de pilão e adobe. No norte, têm-se as casas sobre palafitas e as casas dos babaçuais. No sudeste tem as favelas. Todas elas podem ser classificadas como vernáculas.

A arquitetura vernacular é uma das mais ricas, com vários tipos diferentes de manifestações arquitetônicas.

Características da arquitetura vernacular no Nordeste

  • Os espaços internos possuem dimensões reduzidas;
  • Algumas atividades precisam ser desenvolvidas do lado de fora das casas;
  • As edificações são compactas, próximas umas das outras no alinhamento da calçada e com recuo de fundos e laterais estreitos;
  • Na parte externa também ficam os banheiros e os tanques de lavar roupas;
  • As coberturas são altas e inclinadas;
  • Os pisos, em maioria, são cimentados;
  • As paredes são finas;
  • Algumas casas usam a argila condensada numa estrutura de madeira fina e irregular;
  • Não há forro sob as coberturas ou outro isolamento térmico;
  • Árvores são plantadas próximas às moradias para proteção contra os raios solares;
  • As aberturas são pequenas, elas existem apenas nas paredes não voltadas para o sol e poucas vezes vê-se o emprego do vidro;
  • E por fim, algumas casas de arquitetura vernacular nordestina têm seu fechamento feito com troncos de babaçu, um tipo de coqueiro nativo da região.

Conclusão

Entendemos que a Arquitetura Vernacular tem muita relevância, colaborando para a proteção do meio ambiente e preservando a cultura dos povos que os constituem. Aprendemos das suas características, e a como dependem das regiões onde está inserida e vimos muitos exemplos no Brasil e no mundo.