Arquitetura Sustentável: Tudo o que você precisa saber

Você é ou deseja ser um arquiteto mais consciente sobre a sustentabilidade? Construir de forma mais responsável, repensar os hábitos, ir além e não ficar apenas com o aceitável, mas sim, estar em constante busca de algo que traz conforto e paz, uma vez que o meio ambiente é um fator prioritário.

Então este artigo vai te ajudar a entender a importância da arquitetura sustentável (também conhecida como arquitetura verde ou ecoarquitetura) e como aplicá-la em seus projetos de arquitetura.

O que é Arquitetura Sustentável?

arquitetura sustentável 02

A arquitetura sustentável, também tem o nome de arquitetura verde e ecoarquitetura, é uma maneira de criar projetos arquitetônicos de forma sustentável, minimizando os recursos utilizados na construção.

Reduzindo ao máximo os impactos ao meio ambiente e à saúde humana através da emissão, poluição e desperdício de seus componentes, garantindo soluções praticas e que não agridem o meio ambiente.

Veja também: Projeto de Paisagismo: O que é e Como fazer em 4 passos?

Qual a importância de adotar projetos arquitetônicos sustentáveis?

Com os impactos negativos da ação humana na natureza, a arquitetura sustentável é uma tendência que precisamos sempre adotar, os nossos projetos precisam contribuir com o desenvolvimento sustentável, trazendo uma arquitetura mais verde.

Somos responsáveis pelo nosso futuro, por isso, o desenvolvimento sustentável consiste em atender as necessidades do presente sem comprometer as necessidades das gerações futuras. Contudo, reconhecendo sempre que os recursos naturais são finitos, assim, criando uma arquitetura verde, visando água, energia, resíduos e outros materiais ecológicos.

Os projetos arquitetônicos sustentáveis tendem a favorecer:

  • o aproveitamento de espaço;
  • a iluminação natural;
  • o reuso de água;
  • a facilidade para coleta de lixo seletivo;
  • entre outros parâmetros ecologicamente corretos.

Então, a principal importância dos projetos sustentáveis é diminuir os impactos ambientais oriundos de uma obra, contribuindo significativamente para a preservação do meio ambiente.

Reduzir, Reutilizar e Reciclar

arquitetura sustentável 03

A união dessas ações tem promovido proteção aos recursos naturais, minimizando o desperdício, os 3 R’s: reduzir, reutilizar e reciclar.

Quando pensamos em unir essas três palavras, não achamos que juntas podem fazer a diferença, mas sim, elas são capazes de criar grandes construções, de forma que trazem consigo a marca de quem as criou, mostrando originalidade e bom senso.

Reduzir

A “redução” é bastante vasta e pode ser entendida de varias maneiras, como a redução no uso de materiais, mas também no consumo de energia, nos descartes e, sobretudo, na pegada ecológica.

Reutilizar

O “reuso,” nada mais é do que o reaproveitamento do material, reutilizando gradativamente todas as partículas, sem afetar a produção, fazendo a transformação de forma devida.

Na arquitetura sustentável, o reuso pode ser desde o reaproveitamento de materiais e elementos construtivos ao reuso de estruturas, como, por exemplo, o reuso adaptativo.

Veja também:  Projetos de Arquitetura: O necessário para começar

Reciclar

A “reciclagem” requer do material uma transformação antes da sua aplicação em um novo uso. Portanto, passa por um processo industrial ou artesanal, até que esteja apto a assumir novas formas e funções.

Veja também: Bioarquitetura: o que é, sua importância e principais características

Conceitos e Princípios Básicos

arquitetura sustentável 04

A conscientização e a disciplina são geradas através do respeito ao meio ambiente e na sua contribuição para com as gerações futuras, garantindo algo sólido e duradouro.

Ambiental, Econômico e Social

Esses são os três aspectos que devem coexistir em equilíbrio. O ambiental, o econômico e o social, os mesmos representam variáveis independentes, isto é, as escolhas resultantes serão diferentes em cada situação apresentada.

Atenção, não existe um cálculo exato ou um passo a passo que determina o que deve ser feito ou não, só é questão de organização.

Para que um projeto caminhe na direção de uma maior sustentabilidade, até o ciclo de vida da edificação é importante, incluindo desde o planejamento de sua manutenção e meios de reciclagem até o momento de sua demolição.

Unindo esses três fatores, é possível certificar o presente, sem agredir de forma irresponsável o futuro, essa mudança está presente nos dias de hoje, muitos já optam para uma arquitetura mais verde, mais sustentável.

Os 8 princípios básicos

arquitetura sustentável 05

Segue a lista dos 8 princípios básicos:

  1. Aproveitamento adequado das condições naturais locais;
  2. Implantação e análise do entorno;
  3. Qualidade ambiental interna e externa;
  4. Redução dos resíduos;
  5. Redução do consumo de água;
  6. Redução do consumo energético;
  7. Reciclar, reutilizar e reduzir os resíduos sólidos;
  8. Criatividade e inovação.

Veja também: Revista de arquitetura: 14 melhores revistas para arquitetos

Arquitetura Verde ou Sustentável: quais as 6 vantagens?

Quando pensamos em construir, seja para uso próprio, para alugar ou para revender, a arquitetura verde ou sustentável é um ótimo investimento, construa e foque no futuro.

Através da arquitetura sustentável, obtemos muitas vantagens, tais como:

1. Preservação do meio ambiente

arquitetura sustentável 06

Quando falamos em arquitetura sustentável, a preservação do meio ambiente é a primeira vantagem que surge no pensamento, ela é um fator importantíssimo, pois baseada nela, conseguimos expandir e obter mais vantagens.

Segundo dados do Conselho Brasileiro de Construção Sustentável, o setor da construção civil é um dos principais responsáveis pelos impactos ambientais no mundo.

Colocando nas estatísticas o consumo de 75% dos recursos naturais, 20% da água nas cidades, e gera 80 milhões de toneladas/ano de resíduos.

2. É mais justa socialmente

Quando se fala de arquitetura sustentável, a maioria das pessoas associa somente ao cuidado com o meio ambiente e esquecem os muitos outros fatores importantes que compõem essa mudança.

Na verdade não existe sustentabilidade se não houver justiça social e é claro que tudo se caminha para uma contribuição mais plausível para a sociedade, assim é o pensamento num todo.

3. Bem-estar

arquitetura sustentável 07

Todos sabem que as edificações sustentáveis devem ser ecologicamente corretas, mas o que muitas não sabem é que também oferecem uma infinidade de benefícios para a saúde, trazendo um bem-estar favorável a todos.

Com a redução da poluição, que tem impacto na saúde de todos, ou seja, esse tipo de construção melhora a saúde física e mental dos ocupantes e da vizinhança.

4. É mais eficiente

Na arquitetura sustentável, além de se preocuparem com a eficiência energética e hídrica, focam também na diminuição dos desperdícios de materiais, nas distâncias que eles percorrem para chegar à obra, entre outras coisas.

5. É um investimento

arquitetura sustentável 08

Sem dúvida é um investimento muito bom, tendo maior valor no mercado imobiliário. Muitas pesquisas já mostram que o imóvel que tem um certificado sustentável, por exemplo, tem valorização instantânea de 10% no valor do aluguel.

Veja também:  Carimbo de arquitetura: 15 Informações Necessárias

Subindo 14% de sobrevalorização em relação aos seus vizinhos de tipologias semelhantes e menor taxa de vacância, também o custo da manutenção e operação desses edifícios é bem menor.

6. É mais barato na relação custo-benefício

Nem toda edificação sustentável é mais cara de construir, mas sim, em média elas ainda ficam 5% mais caras que as convencionais.

Porém, esse pequeno percentual é recuperado rapidamente na fase de uso e manutenção do edifício, com economias significativas nas contas de energia e água.

Veja também: Instalações Prediais: O que é? 4 dicas sobre como fazer

Sustentabilidade na Arquitetura: Manual de boas práticas ambientais

No Brasil, ainda não há normas para avaliação e certificação de produtos sustentáveis ou ambientalmente corretos, com exceção da madeira certificada.

Mas, aos poucos, algumas práticas na linha da sustentabilidade começam a surgir, através da redução, do reuso e da reciclagem, transformando áreas e garantindo uma sustentabilidade maior em tudo.

Materiais ecológicos / recicláveis

arquitetura sustentável 09

O tijolo de solo-cimento – BTC (bloco de terra comprimida) é feito da mistura de terra com o cimento prensado. O processo de endurecimento do cimento chamado de cura não passa por queima, logo a energia utilizada não é fruto da degradação do meio ambiente.

No mercado também tem materiais para pisos e assoalhos vindos de fontes renováveis como o bambu e recicláveis como a madeira plástica.

Além de pavimentos permeáveis constituídos de grelhas de plástico reciclado que permitem a passagem de água e ar, o que ajuda na prevenção de enchentes e na redução de ilhas de calor.

O telhado verde ou jardim suspenso captura gases de efeito estufa, sendo uma alternativa para centros urbanos carentes de natureza. O telhado feito com grama ou plantas pode ser instalado sobre telhados convencionais e lajes.

arquitetura sustentável 10

Suas vantagens são muitas, como, conforto termo acústico, qualidade do ar, absorção pluvial e questões que envolvem a saúde, pois o ser humano reage positivamente a espaços naturais verdes.

É possível também ser aproveitado para áreas de lazer, no caso das lajes, e horticultura, produzir alimentos próximos ao consumo é um elemento de sustentabilidade futurística.

As tintas livres de compostos orgânicos voláteis (COV’s), ou seja, que não soltam toxinas.

Tem outras opções também, como tinta a base d’água e a tinta Solum, essa tinta é um produto natural durável e resistente feito à base de terra.

E por fim, a substituição da energia elétrica pela solar, sendo uma alternativa sustentável, uma das mais utilizadas hoje, muito acessível para todos, pois a proposta da arquitetura verde é para todos, construindo de forma sustentável.

arquitetura sustentável 11

Veja também: AutoCAD: O que é, o que faz e para que serve?

5 Dicas para aplicar arquitetura sustentável em seus projetos

Separamos algumas dicas para uma construção sustentável perfeitamente aplicada.

Adeque seus projetos às legislações

A ideia de sustentabilidade não é algo feito de qualquer jeito, sem fundamentos concretos. Portanto, depois de muitos anos, criaram-se leis e normas que protegem o ambiente e que estimulam boas práticas.

Então, para fazer arquitetura sustentável, é importante estar dentro dessas legislações.

Aposte em soluções tecnológicas

arquitetura sustentável 12

A tecnologia facilita e muda a nossa vida e não é diferente na arquitetura, muitas soluções sustentáveis no mercado existem graças à tecnologia, como:

  • Revestimentos à base de materiais reciclados;
  • Lâmpadas econômicas;
  • Materiais sustentáveis utilizados em móveis para áreas externas;
  • Pisos que imitam madeira;
  • Sistemas de iluminação inteligente com sensores de presença.

No seu projeto, essas soluções inteligentes vão facilitar a vida dos clientes e ainda vão agredir cada vez menos o meio ambiente, e com baixo custo, às vezes, o custo inicial vai poupar dinheiro e dores de cabeça futuras.

Veja também:  AutoCAD ou Sketchup e Layout: Qual o Melhor? 4 Pontos

Reutilize materiais de construção

Nossa sociedade é altamente consumista, que tende a descartar praticamente tudo o que já foi usado. Já pensou que vários materiais de demolição jogados fora podem ser reutilizados em uma obra?

Madeiras, metais e cerâmicas, por exemplo, que viram entulhos, ainda pode ter uma serventia em novos projetos arquitetônicos sustentáveis.

Poupe a natureza nos seus projetos de arquitetura sustentável

arquitetura sustentável 13

Os recursos naturais estão ficando cada vez mais escassos, por isso, é essencial ter uma mentalidade sustentável na hora de construir projetos arquitetônicos.

As pessoas pensam que ser sustentável é usar somente a natureza, mas na verdade não é, na medida do possível, a opção de sustentabilidade é poupar o solo e a vegetação local, preservar a água, entre outras práticas que protejam o pouco que nos resta.

Então poupe a natureza, pois assim a sustentabilidade é garantir investimentos sólidos, mas com proteção e preservação.

Produza projetos que priorizem uma boa ventilação

Priorizar a ventilação gera economiza de energia, principalmente em países quentes como o nosso, é importante pensar em construções bem arejadas e com boa ventilação.

Contudo, é muito importante não criar corredores de vento desconfortáveis, bem como verificar a direção predominante dos ventos na hora de projetar.

Veja também: Áreas de atuação do Arquiteto: Confira estas 14

Exemplos de projetos de arquitetura sustentável

Separamos algumas imagens de construções de arquitetura sustentável no Brasil e fora.

1. SÃO PAULO CORPORATE TOWERS

arquitetura sustentável 14Fonte: https://sustentarqui.com.br/

2. ONU BRASIL

arquitetura sustentável 15Fonte: https://nacoesunidas.org/

3. PROJETO RESIDENCIAL ARCHDAILY

arquitetura sustentável 16Fonte: https://images.adsttc.com/

Veja também: Projetos de casas: para que serve, como criar, programas e inspirações

Conclusão

Concluímos a importância de ser sustentável, de criar e construir algo sustentável, visando numa arquitetura verde, com assuntos que a cada dia vão evoluindo com a descoberta para um mundo melhor e mais duradouro.

Neste artigo aprendemos muito sobre mudança de hábito, de ir além e não ficar apenas com o aceitável, mas sim, estar numa constante busca por algo que traz conforto e paz, pois o meio ambiente é um fator prioritário, e que tal ser um arquiteto consciente?

Um arquiteto que instiga o seu cliente a pensar em algo fundamental, não apenas construir, mas construir pensando no futuro, vivendo numa sociedade que não somente fala de mudanças, mas cria e faz as suas próprias mudanças.

Abraços.

Quer aprender mais?
Aprenda a desenhar, fazer modelagem 2D / 3D e a renderizar projetos de arquitetura.

Faça o Curso de AutoCAD e Sketchup online