Bioarquitetura: descubra como funciona e suas características

Bioarquitetura é um termo novo para você? Se for, tudo bem, pois esse é um termo ainda não muito conhecido mas que vem ganhando espaço nos últimos anos. Ela inclui construções ecológicas, construções sustentáveis, e construções bioclimáticas.

Quer conhecer mais sobre esse tipo de arquitetura que vem encantando profissionais de arquitetura e seus clientes? Acompanhe!

Bioarquitetura: o que é?

Bioarquitetura

Bioarquitetura: o que é?

Simplesmente por usar o prefixo“Bio”  já entendemos que está sendo usada uma maneira nova e nada convencional de projetar. A bioarquitetura tem como objetivo integrar as construções ao ecossistema do local.

Esta é uma maneira diferenciada de projetar os mais diversos locais, pode ser aplicada desde de residências e escritórios à grandes espaços comerciais. Com a bioarquitetura os espaços passam a ser mais vividos e cheios de natureza.

O termo “bioarquitetura” ainda não era muito conhecido mas já era bastante utilizado. Ele começou a ser utilizado nos anos 80 por arquitetos e construtores, para designar construções que causam o mínimo de impacto ambiental e buscam uma harmonia com o meio natural.

Como funciona a bioarquitetura?

Bioarquitetura como funciona

Como funciona a bioarquitetura?

A bioarquitetura funciona como uma aliada no desafio que é projetar edificações que cumpram com os pré-requisitos de economia de água e energia elétrica, de iluminação, ventilação e resíduos sólidos.

Na bioarquitetura as casas são projetadas com janelas amplas que auxiliam na ventilação natural, recebem placas fotovoltaicas que retém os raio solares e os transforma em energia elétrica limpa, além de fazer captação da água da chuva que ajuda a reduzir o consumo dos recursos hídricos.

Neste tipo de construção as escolhas não são feitas apenas pela estética, as soluções precisam também ter aplicação e funções adequadas a proposta.

Para que esse projeto funcione bem, primeiro deve ser feito estudo aprofundado sobre a paisagem do local onde será inserida. A partir daí escolhemos os materiais e tecnologias que serão utilizadas.

A bioarquitetura caminha lado a lado com a permacultura, que é um sistema que foi desenvolvido na década de 70 como uma resposta ao sistema industrial e agrícola da época.

O que é Permacultura?

A Permacultura tem como base a ecologia e é um instrumento utilizado para a criação de sistemas humanos sustentáveis, valorizando e unindo os seguintes pontos:

  • Conhecimento tradicional;
  • Agricultura ancestral;
  • Construções eficientes;
  • Equilíbrio (mental, físico e espiritual);
  • Diversidade;
  • Recursos naturais e sustentabilidade.

Importância da bioarquitetura

Bioarquitetura

Importância da bioarquitetura

A bioarquitetura é o futuro. Essa é a arquitetura que mais busca promover a interação entre espaços e ecossistemas, que mais preserva atualmente e para o futuro.

Por buscar utilizar materiais locais a bioarquitetura evita a necessidade de transportes de longa distância e já proporciona uma economia até nessa fase.

Segundo a ONU (Organização das nações unidas), cerca de 85% da população mundial estará morando nas grandes cidades até o ano de 2027.

Como arquitetos, temos o dever de estudar os impactos que isso pode causar e planejar as nossas cidades para receber essa população de forma correta, evitando problemas maiores no futuro.

Considerando a situação atual do país, onde temos um déficit habitacional com o surgimento de submoradias, não estamos prontos para essa grande densidade de pessoas nas cidades.

Cabe aos profissionais da área de construção surgir com soluções para que desde já nós consigamos diminuir esses impactos e possamos já planejar o futuro e a bioarquitetura é uma dessas soluções.

A bioarquitetura no Brasil

Bioarquitetura

Fonte: ArchDaily

O Brasil ocupa a terceira posição entre os países com maior número de edificações com certificação Leed. A construção civil, hoje em dia, busca formas produtivas e eficientes de se adaptar aos novos padrões que almejam e valorizam as edificações eficientes.

O Leed é um Sistema internacional de Certificação criado nos Estados Unidos, atualmente utilizado em mais de 160 países. A certificação possui, no Brasil, mais de 400 empreendimentos certificados. Aspectos avaliados são:

  • Localização e Transporte;
  • Espaço Sustentável;
  • Eficiência do uso da água;
  • Energia e Atmosfera;
  • Materiais e Recursos;
  • Qualidade ambiental interna;
  • Inovação e Processos;
  • Créditos e Prioridade Regional.

Os empreendedores Brasileiros estão entendendo a necessidade urgente do reequilíbrio ambiental do nosso planeta. Os novos projetos têm associado o bem-estar ambiental à saúde do usuário.

Apesar de os prédios mais ecológicos custarem cerca de 5% a mais na construção, o produto final é muito mais valorizado e esse custo adicional de obra pode ser recuperado devido a economia de água e energia elétrica.

Veja também:  Empreendedorismo Na Arquitetura: 5 Dicas para se dar bem

O que é a arquitetura sustentável?

Bioarquitetura

O que é a arquitetura sustentável?

Existe um Conselho Internacional da Construção (CIB), que foi fundado em em 1953, com o objetivo de estimular e facilitar a cooperação entre os institutos de pesquisas governamentais do setor da construção internacionalmente.

De acordo com o CIB, a construção civil é um setor de atividades humanas que mais consome recursos naturais e utiliza energia, gerando altos impactos ambientais.

Considera-se que cerca de 50% dos resíduos sólidos gerados pela atividade humana vêm da construção civil e a arquitetura sustentável chegou com o objetivo de minimizar esse impacto.

Além de minimizar os impactos no meio ambiente, a arquitetura sustentável também promove o desenvolvimento social e cultural e é bastante viável economicamente.

Qual a importância da arquitetura para a preservação dos recursos naturais?

Bioarquitetura

É urgente!

Considera-se que 38% do gazes do efeito-estufa são gerados pelos edifícios. Para diminuir esses impactos, todos os prédios precisam se tornar mais sustentáveis em termos de construção e funcionamento.

Mais saudável e justo

Todo mundo já ouviu falar de sustentabilidade e como as edificações devem ser mais ecologicamente corretas, mas nem todo mundo entende realmente no que tudo isso implica.

As construções sustentáveis oferecem um infinidade de benefícios para a saúde, além de reduzir a quantidade de poluição que certamente tem impacto na saúde de todos.

A arquitetura sustentável é um tripé que envolve o ambiental, o econômico e o social. Por mais ecológica que seja uma construção, se ela não respeitar os direitos e a saúde dos trabalhadores, ela nunca será sustentável.

Benefícios da bioarquitetura

Bioarquitetura

Benefícios da bioarquitetura

Mais barato

Apesar de que a arquitetura sustentável aparenta ser bem mais cara, isso não é bem verdade. Fazer uma arquitetura assim é, na verdade, mais barato.

Na construção, a arquitetura sustentável sai cerca de 5% mais cara que uma arquitetura comum. Porém, essa porcentagem é facilmente recuperada durante o uso e manutenção do edifício, pois uma edifício ecologicamente correta trás diversas economias como em água e energia-sustentável.

Bioarquitetura

Fonte: GBC Brasil

Ecologia

Bioarquitetura

Essa é o principal motivo para o desenvolvimento de uma arquitetura sustentável. Segundo o Conselho Brasileiro de construção sustentável, a construção civil hoje, consome cerca de 75% dos recursos naturais, 20% da água nas cidades, e gera 80 milhões de toneladas por ano de resíduos.

Entre os benefícios do uso da arquitetura sustentável estão a diminuição do uso racional de recursos naturais, da geração de resíduos e a mitigação dos efeitos das mudanças climáticas. Em média, com esse tipo de construção, é possível reduzir cerca de:

  • 35% das emissões de CO2;
  • 20% à 50% do consumo de energia;
  • 40% à 50% do consumo de água;
  • 50% à 80% dos resíduos gerados.

Eficiência

Bioarquitetura
Este tipo de arquitetura é muito mais eficiente em todos os sentidos. Além de se preocupar com a eficiência energética e hídrica, focam também na diminuição dos desperdícios de materiais, nas distâncias que eles percorrem para chegar na obra.

Para isso todas as etapas da obra são pensadas de forma a minimizar os impactos e diminuir os resíduos. O próprio projeto utiliza da luz natural, ventilação, da vegetação e de materiais que possuem inércia térmica como recursos para garantir que o projeto se encaixe nas exigências de um projeto sustentável.

Demanda

Bioarquitetura

No ano 2000, foram classificados oficialmente como construções verdes, nos EUA, apenas 41 projetos de construção. Até o ano de 2018, esse número já tinha subido para 65 mil. O Brasil não ficou de fora, e também teve aumentos significativos nesses números.

Bioarquitetura

LEED Fonte: GBC Brasil – Gráfico do crescimento de edificações LEED no Brasil – Novembro de 2018

Todos vão precisar de novos tipos de expertise. Haverá necessidade de engenheiros que saibam lidar com sistemas de energia renovável, arquitetos capazes de elaborar projetos bonitos com emissões zero ou que utilizem materiais reciclados.” – Terri Wills, presidente-executiva do World Green Building Council

Investimento

Bioarquitetura

Um imóvel que possui certificado de sustentabilidade tem valorização instantânea de 10%, no mínimo, tem maior velocidade de venda e 14% de sobrevalorização em relação aos seus vizinhos de tipologia semelhante.

Além disso, o custo para manutenção e operação desses edifícios são bem menores. Sendo assim, seja para construir para uso próprio, para alugar ou para vender, construir um edifício sustentável sempre será um ótimo investimento.

Princípios básicos da bioarquitetura

Bioarquitetura

Princípios básicos da bioarquitetura

Independente do tipo de construção, seja uma casa, um edifício, pequeno ou grande porte, se for uma construção sustentável, algumas características são comuns a todos.

Desde o projeto, do planejamento, da obra em si e dos materiais escolhidos, todas as construções sustentáveis vão ter um objetivo ecológico que as fazem prezar pelo uso dos mesmos materiais e das mesmas soluções arquitetônicas, desde que elas se encaixem na proposta do projeto. Acompanhe.

Veja também:  9 Etapas de um Projeto Arquitetônico para Seguir

Características da bioarquitetura

As principais características da bioarquitetura são:

  • A Redução de desperdícios na construção e uma preferência por sistemas modulares;
  • Preferência por pouca movimentação de terra;
  • É feita uma análise do ciclo de vida dos materiais, dando preferência às matérias-primas renováveis, retornáveis, recicláveis e reutilizáveis;
  • Preferência por materiais certificados;
  • Busca a redução de materiais que são tóxicos e que consomem muita energia para serem produzidos;
  • Busca garantir o conforto, é feito o aproveitamento de luz e ventilação naturais;
  • Preferência por materiais e mão de obra local;
  • Uso da arquitetura vernacular sempre que possível;
  • É feita a gestão do uso de água durante a execução da edificação. O uso de sistemas para aproveitamento de águas cinzas, por exemplo, é fundamental;
  • É feito o controle e gestão da emissão de resíduos;
  • A reciclagem e o reuso são fortemente incentivados;
  • Alta valorização da permacultura.

Materiais utilizados na bioarquitetura

Bioarquitetura

Materiais utilizados na bioarquitetura

Você já ouviu falar da Arquitetura Vernacular? Esse tipo de arquitetura preza pelo uso de materiais locais, algumas vezes de técnicas tradicionais, de tipologias regionais e adequadas ao ambiente.

Ela se integra ao ambiente por utilizar materiais orgânicos e ter grande resistência ao tempo. Esse tipo de construção utiliza técnicas que contribuem para um bom isolamento térmico e acústico.

A arquitetura vernacular é um dos princípios básicos da bioarquitetura, mas não é possível ser amparado unicamente nela, por isso, as demais tecnologias também se fazem necessárias.

Essa arquitetura precisa ter um bom relacionamento com tecnologias contemporâneas. Em relação aos materiais, os mais usados são a madeira, metais e cerâmica.

Os telhados verdes também são bastante usados. Esse recurso funciona como isolante térmico, além de disponibilizar um ganho de área no telhado e proporcionar conforto acústico.

Projetos de bioarquitetura

Confira abaixo exemplos de projetos de arquitetura sustentáveis:

Residência Atibaia por Michel Habib

Neste projeto, o arquiteto prezou a adoção de sistemas construtivos ecologicamente corretos e muito ricos de cultura e corretos socialmente.

Bioarquitetura

Fonte: Michel Habib Bioarquitetura

Michel é um arquiteto especializado em bioconstrução e elaborou este projeto da sua própria residência, conhecendo os benefícios de se morar em uma casa ecológica .

Bioarquitetura

Fonte: Michel Habib Bioarquitetura

Para o projeto foram estudados os ventos, a insolação e as riquezas naturais do terreno, adotando sistemas que possibilitaram aproveitar ao máximo esses recursos.

Bioarquitetura

Fonte: Michel Habib Bioarquitetura

Várias técnicas construtivas e materiais de bioarquitetura foram aplicadas na casa como taipa de pilão, pau a pique com ripas de bambu, adobe e reboco de terra e cal.

Os recursos foram utilizados de maneira bem responsável. Todas as madeiras são de demolição ou de reflorestamento, como o bambu, que é uma planta de rápido crescimento e abundante na região.

O telhado verde, os sistemas de iluminação e ventilação natural garantem o controle da temperatura e umidade dos ambientes internos, o que influi diretamente na saúde dos ocupantes e na economia de energia.

Bioarquitetura

Fonte: Michel Habib Bioarquitetura

Para saber mais sobre esse projeto clique aqui: Michel Habib Bioarquitetura

Casa de Girassol por Irina Biletska

Este projeto foi desenhado pela arquiteta Irina Biletska. Este projeto tem o objetivo de priorizar as soluções ecológicas e harmonizar com o estilo de vida do cliente.

Um ponto interessante foi a escolha da implantação no terreno, que levou em consideração a integração da construção com o entorno: paisagens, trilhas e vegetação pré-existente.

Bioarquitetura

Fonte: Irina Biletska

O projeto da varanda incluiu uma árvore que já se encontrava no local antes da construção. E no quarto foi planejada uma iluminação zenital.

Bioarquitetura

Fonte: Irina Biletska

A maioria das paredes usadas na construção são de pau-a-pique com rebocos e tintas naturais. A estrutura da casa é de madeira e para a cobertura foram usados telhado verde e piaçava. O resto das paredes são de tijolos ecológicos.

BioarquiteturaFonte: Irina Biletska

Para saber mais sobre esse projeto clique aqui: Irina Biletska & Gonzalo Nadal – arquitetura orgânica e bioconstrução.

Aquas Perma Solar Firma por CplusC Architectural Workshop

Este projeto surgiu de uma casa já existente em Sydney, na Austrália. Seus proprietários queriam uma casa que representasse o comprometimento com o meio ambiente que eles têm.

BioarquiteturaFonte: CplusC Architectural Workshop

O resultado foi uma pequena casa que reinventou um estilo de vida. A circulação vertical é deslocada para a fachada frontal e uma escada circular é formada por uma série de ripas de vidro e madeira que também funcionam como um jardim interno.

A casa combina projeto arquitetônico inovador com iniciativas verdes quase neutras em carbono.

BioarquiteturaFonte: CplusC Architectural Workshop

Um objetivo principal do projeto era encontrar uma maneira de garantir que o projeto contribuísse para a longevidade do edifício.

Para esse fim, um pátio central fornece a todos os espaços internos luz natural superior e acesso a espaços verdes, apesar das restrições do local, enquanto os canteiros são integrados à casa para melhorar a qualidade do ar interno.

BioarquiteturaFonte: CplusC Architectural Workshop

Bioarquitetura
Fonte: CplusC Architectural Workshop

Para saber mais sobre esse projeto clique aqui: CplusC Architectural Workshop

Livros sobre bioarquitetura

A preocupação com o meio ambiente e o que será do nosso planeta para as futuras gerações já é um fato há um tempo. Por isso, é tão importante se aprofundar no conceito de arquitetura sustentável.

Veja também:  114 Expressões e Palavras no Dicionário de Arquitetura

Pensando nisso nós preparamos para você uma lista com os 5 ÓTIMOS livros sobre ARQUITETURA SUSTENTÁVEL:

1- Manual Do Arquiteto Descalço (Johan Van Lengen)

BioarquiteturaFONTE: Livrarias Curitiba

O Manual do Arquiteto Descalço traz um apanhado de informações preciosíssimas sobre o assunto e abre uma reflexão para os leitores em torno da ecologia aliada à construção.

2- Urbanismo Ecológico (Mohsen Mostafavi e Gareth Doherty)

O enfoque no livro Urbanismo Ecológico também é a bioarquitetura e os seus impactos na sociedade. Contando com um compilado de textos e informações de aulas, simpósios e ensaios realizados na Universidade de Harvard, o livro de arquitetura é peça-chave para qualquer profissional que preza por projetos sustentáveis.

3- Lixo: Cenarios e desafios (Maurício Waldman)

BioarquiteturaFONTE: MauricioWaldman

Este livro é uma contribuição em busca de soluções para repensar criativamente a questão dos resíduos sólidos e propor alternativas para um mundo sustentável.

Discutindo os aspectos de um tema que interessa a todos os membros da sociedade contemporânea, a obra problematiza o tema, relacionando-o com as ciências da sociedade.

4- Educação e Sustentabilidade ( Maria Alice Setubal)

BioarquiteturaFonte: CargoCollective

A crise vivenciada pela sociedade contemporânea é, para muitos, uma crise civilizatória que exige soluções urgentes diante das agressões à natureza provocadas pelo desenvolvimento do mundo moderno. É visível a necessidade de impor limites a esse crescimento que tem afetado tanto a preservação do planeta Terra.

5- Mobilidade Urbana e o Meio Ambiente ( Eduardo Alcântara de Vasconcellos)

Esse livro busca apresentar as questões que envolvem a mobilidade urbana – como funcionam as cidades, como as pessoas organizam seus deslocamentos e que recursos são consumidos na mobilidade.

Software para projetos arquitetônicos

Bioarquitetura

Software para projetos arquitetônicos

Para projetar sua construção, ela sendo sustentável ou não, você vai precisar de auxílio no desenvolvimento. Para isso existem diversos programas com funções diferentes e muitas vezes complementares. Confira os programas mais usados para desenvolvimento de projetos sustentáveis:

Sketchup

O SketchUp funciona de forma bem mais intuitiva do que os outros softwares presentes no mercado hoje. É um software bem claro e simplificado, com ferramentas bem definidas e desenvolvidas. Possibilita a fácil elaboração de diferentes formas e volumes.

Além do projeto arquitetônico, o programa também permite a modelagem de topografias mais complexas. A implantação por sua vez pode ser repensada e alterada de forma prática.

Veja também: Curso de Sketchup Online com Certificado + 8 Bônus

Autocad

O Autocad te permite fazer tanto desenhos 2D quanto 3D. Comumente usado para desenhos técnicos, é possível fazer modelagem 3D e ainda facilita a comunicação entre profissionais trabalhando no mesmo projeto.

Veja também: Curso de AutoCAD Online com Certificado + 8 Bônus

Revit

O Revit faz parte de uma tecnologia que está em ascendência, o BIM (Building Information Modeling), em português Modelagem de Informações de Construção. Este é um programa que teve suas funções desenvolvidas pensando nos profissionais de arquitetura. Nele também é possível compartilhar o acesso, assim qualquer colaborador pode entrar e editar o modelo.

Veja também: Curso de Revit

Nada melhor do que praticar para desenvolver um conhecimento. Nós temos os melhores e mais completos cursos existentes hoje no mercado para alavancar sua vida acadêmica e profissional.

O melhor de tudo é que nossos cursos são totalmente online, então você faz seus horários. Adquirindo o curso você passa a ter acesso vitalício ao conteúdo, ou seja, qualquer dúvida futura poderá ser sanada facilmente pois você terá acesso livre a todo o conteúdo.

Quer saber mais? Clique aqui: Cursos Online para estudantes e profissionais de Arquitetura, Engenharia e Design.

Conclusão

Agora você já conhece mais sobre a bioarquitetura, que tal colocar em prática?

Você já tentou fazer um projeto sustentável antes? Essa pode ser uma ótima hora para se desafiar e se arriscar nesse nicho da arquitetura que está em constante crescimento.

O despertar para a sustentabilidade vem de nós. Como profissionais devemos estar atentos às inovações do mercado e aos recursos que nos são disponibilizados.

Espero que esse artigo tenha te ajudado!

Conte para nós suas experiências. Você já conhecia a arquitetura sustentável? Já fez algum projeto que utilizou a bioarquitetura? Você tem alguma dúvida? Só deixar seu comentário abaixo.

Um abraço, até mais!