Tipos de disjuntores: Como escolher o melhor

Tipos de disjuntores, você sabe quais são? Você sabe escolher o melhor para cada situação? Entenda melhor sobre esse dispositivo de proteção indispensável no projeto e execução de obras. Você pode assistir o nosso vídeo ou ler o nosso artigo abaixo.

Com base na NBR 5410, os Disjuntores são dispositivos obrigatórios em qualquer tipo de instalação elétrica. Eles servem para proteger a instalação de danos causados por eventos relacionados a sobrecargas, curto-circuito, queima de aparelhos eletrônicos e ate mesmo incêndios.

Sua função é cortar a passagem de corrente elétrica, caso a intensidade da mesma seja excedida. Quando ocorre uma sobrecorrente provocada por uma sobrecarga ou um curto-circuito, o disjuntor é desligado automaticamente.

Existe um modelo correto para cada aplicação, baseado na corrente que a rede irá receber e no projeto de cada instalação.

Modelos de disjuntores

Os disjuntores operam com a tensão elétrica, também chamada Volts, existe 1 modelo de disjuntor específico para cada tensão, são eles:

  1. Disjuntor unipolar: Usado em circuitos elétricos que possuem uma única fase, como os de tomadas e iluminação (sistemas monofásicos);
  2. Disjuntor bipolar: Indicado para o uso em circuitos que contém duas fases, como torneiras elétricas e chuveiros (sistemas bifásicos);
  3. Disjuntor tripolar: Indicado para circuitos com três fases, como motores elétricos (sistema trifásico).

Tipos de disjuntores: Modelos

Sabendo a tensão elétrica disponível na edificação, deveremos escolher o modelo do disjuntor que vamos adotar, são eles:

Disjuntor Térmico

Esse disjuntor age abrindo o contato e interrompendo a corrente elétrica através de uma lâmina que aquece e começa a se deformar. Essa deformação normalmente acontece de forma lenta, o que garante somente a proteção à sobrecarga de energia e não contra curtos-circuitos.

Entre os tipos de disjuntores, esse é o mais limitado. Por isso é pouco utilizado em projetos residenciais e comerciais.

Vantagens

O disjuntor térmico é um dispositivo mecanicamente simples, robusto e barato.

Desvantagens

A desvantagem do disjuntor térmico é que ele protege somente contra sobrecarga, não sendo possível usar um disjuntor térmico para proteção contra curto-circuito, já que a deformação da lâmina não é instantânea.

Disjuntor Magnético

O Disjuntor Magnético funciona baseado no eletromagnetismo. A corrente elétrica nesse disjuntor passa por uma bobina elétrica, gerando um campo eletromagnético em torno da bobina. Dessa forma, o campo eletromagnético aumenta a sua intensidade a medida que a corrente aumenta.

Quando o campo eletromagnético atinge uma determinada intensidade, ele é capaz de atrair magneticamente um contato que interrompe o circuito. Portanto, quando a corrente elétrica ultrapassa o limite máximo do disjuntor, a bobina cria um campo eletromagnético que desarma o disjuntor.

Veja também:  Como iniciar no Mercado de Projetos Elétricos

Vantagens

Protege contra curto-circuito pela sua velocidade de interrupção instantânea.

Desvantagens

Tem um preço mais caro.

Disjuntor Termomagnético

O disjuntor termomagnético é a junção do disjuntor térmico com magnético. É o modelo mais completo, sendo o mais utilizado atualmente pela sua eficiência, além de oferecer o máximo de segurança aos usuários.

Vantagens

É um modelo completo que garante proteção e eficiência ao consumidor.

Desvantagens

Tem um preço mais caro.

Tipos de disjuntores: Modelos

Disjuntor aberto

O disjuntor aberto é o que oferece o maior número de proteções dos disjuntores em baixa tensão. Além de fornecer proteções de sobrecorrente e curto-circuito, o disjuntor aberto pode oferecer proteção para fuga de corrente, potência reversa, falta de fase, sobretensão, subtensão e muitas outras proteções.

Diferente de todos os outros disjuntores, ele pode passar por manutenção e ter as peças trocadas. Os disjuntores abertos são usados para altas correntes elétricas chegando a conduzir até 6.300A.

São utilizados em instalações mais complexas, ou seja, para instalar e configurar este tipo de disjuntor é necessário profissionais eletricistas especialistas e capacitados.

Interruptor Diferencial ou DR

O interruptor diferencial residual (conhecido como DR), ao contrário dos disjuntores vistos acima, atua interrompendo a passagem de energia quando acorre o desvio da corrente elétrica. Seu desarme imediato impede a incidência de choques elétricos que podem culminar em acidentes graves e até levar a morte.

Geralmente é usado em áreas molhadas, como cozinhas, banheiros e lavanderias.

Tipos de disjuntores: Modelos

Disjuntores de Proteção Contra Surtos (DPS)

São utilizados na proteção de equipamentos elétricos contra picos grandes de tensão, comumente causados por descargas atmosféricas. Estes dispositivos são ligados em todas as fases e neutro, e levam as tensões que ultrapassam o limite de segurança para o aterramento da instalação.

Disjuntor de Caixa Moldada

É um modelo de disjuntor mais robusto que tem a princípio as mesmas proteções dos mini disjuntores, mas disjuntores caixa moldada suportam curtos-circuitos muito mais fortes.

Alguns modelos de disjuntores caixa moldada possuem regulagens para modificar algumas configurações como por exemplo, a corrente nominal, o tempo de abertura entre outras, além de poder ser acrescentado acessórios, como bobinas de disparo por exemplo.

Disjuntor Motor

É usado para a proteção de motores elétricos. Oferecendo a proteção contra sobrecorrente e curto-circuito, porém em níveis adequados para um motor elétrico que tem características diferentes de outros circuitos e cargas elétricas.

Ele tem uma curva de disparo específica e bem diferente dos mini disjuntores do tipo DIN. A partida de motores requer muitas vezes de 8 a 15 vezes a corrente nominal de funcionamento, ou seja, um mini disjuntor iria ficar desarmando toda vez que o motor partisse.

Outra vantagem do disjuntor motor é a regulagem da corrente elétrica nominal de funcionamento do motor. Todo disjuntor motor tem um disco seletor onde é possível ajustar a corrente para proteger melhor o motor elétrico.

Os disjuntores podem ser divididos por três tipos de curvas:

Para cada tipo de carga, faixa de corrente de ruptura e tempo de ruptura existe uma categoria adequada de disjuntor a ser usado, essas categorias dizem a curva de ruptura específica de cada uma.

Disjuntor Curva B

São utilizados em locais que serão conectadas cargas resistivas e que podem gerar um curto-circuito de baixas proporções. Exemplos: Chuveiros, aquecedores, fornos elétricos e lâmpadas incandescentes.

Veja também:  Projeto Elétrico Residencial simples ou completo: Como fazer?

Ele atua em uma corrente de ruptura 3 a 5 vezes maior que a corrente nominal do disjuntor. Portanto, um disjuntor de 20A de corrente nominal e curva B vai atuar quando a corrente estiver entre 60A e 100A.

Disjuntor Curva C

Usado em circuitos de cargas indutivas em geral. Exemplos: Ar condicionado, bombas, circuitos de iluminação, sistemas de comando e controle.

Eles atuam para correntes de ruptura 5 a 10 vezes maiores que a corrente nominal do disjuntor. Portanto, um disjuntor com uma corrente nominal de 20A e curva C atuará quando a corrente for de 100A a 200A.

Disjuntor Curva D

São utilizados em circuitos industriais. Exemplos: Motores de grande porte, grandes transformadores, máquinas de solda.

Eles atuam quando a corrente de ruptura for de 10 a 20 vezes maior que a corrente nominal do componente. Assim, um disjuntor com 20A de corrente nominal e curva D atuará quando a corrente que passa por ele for de 200A a 400A.

Tipos de Disjuntores DIN e NEMA: Qual a diferença?

Os disjuntores DIN e NEMA são de baixa tensão, mas apresentam certas diferenças entre si, confira:

DIN

O Disjuntor DIN tem a caixa fabricada de materiais com ureia formaldeído ou poliéster. Tem capacidade de interrupção de curto-circuito maior que o NEMA e disparador magnético independente. Isso significa que o limiar acontece com um múltiplo de corrente nominal: sem considerar o valor da corrente, ele sempre atuará de 2 maneiras independentes: bobina (contra curto-circuito) e bimetal (contra sobrecarga).

Já aos elementos de fixação, o DIN tem terminal do tipo abraçadeira com ranhuras, evitando a desconexão do cabo. O DIN tem também a câmara de extinção com múltiplas aletas. Os modelos de disjuntores DIN oferecem respostas mais rápidas que os NEMA.

Tipos de disjuntores: Qual a diferença?

NEMA

O Disjuntor NEMA é feito de baquelite, uma resina sintética que resiste ao calor e apresenta estabilidade química. Ele exibe a capacidade de interrupção de curto-circuito menor (aproximadamente, 66% da capacidade do DIN).

Seu disparador magnético apresenta limiar de atuação com baixa sensibilidade: a intensidade da corrente de curto-circuito determina a destrava do mecanismo, ou seja, sendo a proteção efetuada apenas por um componente bimetal (o disparador não tem bobina).

Os elementos de fixação do NEMA são elaborados com parafusos do tipo olhal, fator que aumenta as chances dos cabos se soltarem ao longo do tempo. E como elemento de extinção, esse modelo possui somente uma chapa dobrada. Os contatos são feitos de material sintetizado, por exemplo.

Tipos de disjuntores: Qual a diferença?

A importância dos Quadros de Distribuição

Os disjuntores são instalados dentro de um quadro de distribuição, onde estão todos os cabos da fiação responsáveis por conduzir energia para tomadas de uma moradia ou ponto comercial.

O quadro de distribuição é uma das partes mais importantes de uma instalação elétrica, é através dele que se define a carga elétrica que cada fio deve receber. Ele também contém dispositivos indispensáveis de proteção, como os disjuntores.

Curso Online de Projeto Elétrico

Aprenda desenhar Projetos Elétricos Completos, do início ao fim, de modo rápido e fácil, alcance reconhecimento e seja bem pago por isso.

Aprenda em até 7 dias, economize tempo e dinheiro, capacite-se para o mercado de trabalho com nosso Método exclusivo passo a passo do básico ao avançado, mesmo que você nunca tenha desenhado um projeto elétrico na sua vida.

Conheça: https://arquitetoleandroamaral.com/curso-de-projeto-eletrico/

Perguntas frequentes

Quais são os disjuntores mais utilizados?

Os disjuntores mais utilizados são os Mini disjuntores DIN e disjuntor NEMA, pois eles possuem mais resistência ao calor e tem a capacidade de interrupção de curto-circuito.

Veja também:  Tipos de Interruptores: Conheça os 5 mais Usados

Qual melhor disjuntor para ar condicionado?

O melhor disjuntor para ar condicionado de 9.000 BTUs são os de 10 a 15A, caso o seu aparelho seja diferente, consulte o manual do fabricante por qual a amperagem recomendada do produto.

Qual é o melhor disjuntor para residência?

O melhor disjuntor para residência é o disjuntor bipolar, sendo indicado para o uso em circuitos que contém duas fases, como torneiras elétricas e chuveiros (sistemas bifásicos);

Qual o tipo de curva de disjuntor ideal para residência?

O tipo de curva de disjuntor ideal para residência é o disjuntor de curva C, sendo mais utilizado em circuitos de cargas indutivas em geral como ar condicionado, bombas, circuitos de iluminação, sistemas de comando e controle.

Eles atuam para correntes de ruptura 5 a 10 vezes maiores que a corrente nominal do disjuntor. Portanto, um disjuntor com uma corrente nominal de 20A e curva C atuará quando a corrente for de 100A a 200A.

Para que serve cada disjuntor?

Cada disjuntor seve para cortar a passagem de corrente elétrica, caso a intensidade da mesma seja excedida. Quando ocorre uma sobrecorrente provocada por uma sobrecarga ou um curto-circuito, o disjuntor é desligado automaticamente.

O que significa C32 no disjuntor?

O C32 no disjuntor significa que o disjuntor desarma em 32 ampères.

Como funciona o disjuntor magnético?

O disjuntor magnético funciona baseado no eletromagnetismo. A corrente elétrica nesse disjuntor passa por uma bobina elétrica, gerando um campo eletromagnético em torno da bobina. Dessa forma, o campo eletromagnético aumenta a sua intensidade a medida que a corrente aumenta.

Quando o campo eletromagnético atinge uma determinada intensidade, ele é capaz de atrair magneticamente um contato que interrompe o circuito. Portanto, quando a corrente elétrica ultrapassa o limite máximo do disjuntor, a bobina cria um campo eletromagnético que desarma o disjuntor.

O que é um disjuntor DTM?

Um disjuntor DTM é um disjuntor termomagnético, esse disjuntor também é conhecido como magnetotérmico, que é a fusão do disjuntor térmico e magnético.

Conclusão

Os disjuntores são dispositivos muito comuns em todos os lugares e com certeza você deve utiliza-los na sua casa. Esperamos que o artigo tenha te auxiliado sobre os tipos de disjuntores e respondido todas as suas duvidas sobre esse dispositivo. Deixe o seu comentário com a sua opinião. Abraços.