Como Elaborar o melhor Briefing de Arquitetura?

Briefing de Arquitetura, o que é? Como elaborar? Como e quando usar? Aprenda agora como economizar tempo e ganhar mais dinheiro com esse recurso extremamente importante na Arquitetura. Se souber fazer o Briefing da forma correta, você vai evitar os cenários abaixo:

Leandro, o cliente vive alterando o projeto arquitetônico.
Leandro, nada agrada o cliente.
Leandro, eu não consigo acertar o projeto de primeira.

Você já passou por situações assim? No conteúdo de hoje eu vou te dar algumas dicas para ajudar nessa etapa fundamental para projetar algo que o cliente realmente se encante e aprove. Menos alterações é igual a mais dinheiro no bolso, mais tempo para focar em outros projetos.

Cliente satisfeito é igual a mais clientes. Tem muitas dicas do início ao fim desse conteúdo, inclusive eu vou te dar um presente. Daqui a pouco falo mais sobre ele, beleza? Outra coisa, eu vou te passar alguns sites que vão te ajudar a elaborar o projeto da melhor maneira possível.

O fato é que a gente sai perdido da faculdade, sem base alguma. Eu atuo com projetos desde 2009 e sei como te ajudar. Sua carreira pode ser fortemente impactada com os conteúdos que disponibilizo aqui. Só absorva o que falo aqui e implemente, ok? Eu vou te passar dicas com base no que já vi nesses anos de experiência. Se você preferir, pode assistir ao vídeo acima ou ler as dicas abaixo.

Então, seja muito bem vindo, seja muito bem vinda ao programa – Viver de Arquitetura. Eu quero te ajudar com as estratégias na sua jornada para você ter o seu escritório de sucesso aumentando o seu reconhecimento e faturamento com a Arquitetura, Engenharia e Design. Eu sou Leandro Amaral, arquiteto especialista em captação de clientes pela internet com projetos realizados em 6 estados e 9 cidades diferentes.

O tema de hoje é: Briefing de Arquitetura: O que é? Como Elaborar? Quando e Onde Usar?

Eu vou te ensinar como montar um Briefing impossível de dar errado nos projetos. Para falar sobre esse tema na sua totalidade, vamos voltar um passo.

O que é Briefing de Arquitetura?

O Briefing é um conjunto de informações sobre a edificação a ser projetada, como ela será usada e para qual finalidade ela será construída. É aqui que você vai fazer a melhor entrevista com o cliente e de preferência que seja presencialmente, vai entender os desejos, os sonhos, as necessidades e o dinheiro disponível para executar o projeto.

A falta de comunicação nessa fase do levantamento de informações, pode trazer problemas futuros como por exemplo você achar que entendeu o que o cliente deseja, fez o projeto todo bonitinho, chamou o cliente para mostrar o projeto e ele simplesmente muda tudo.

Atenção aqui, mudar uma janela, aumentar ou diminuir um quarto é normal, mas mudar todo o projeto? Das duas uma, ou o cliente mudou de ideia sobre a casa ou você não soube pegar as informações corretas dele. E é para isso que estou aqui, para te ajudar nessa etapa. Vamos aprender como montar o melhor briefing possível.

Ele é o primeiro passo na execução de projetos. Ele determina as etapas a serem seguidas rumo ao sucesso do seu projeto. Você já ouviu falar desse termo? Talvez tenha ouvido falar na faculdade mas de forma bem básica, provavelmente nunca fez um bom Briefing com um cliente verdadeiro, certo?

Para que serve o Briefing de Arquitetura?

É ele quem vai te orientar sobre como projetar, divisão e tamanho dos ambientes, materiais usados na construção, tipos de fachada, método construtivo. O briefing deve reunir todas as idéias que o cliente tem para o projeto. Ele vai servir como um manual de instruções para quem for projetar, seja você ou a sua equipe.

briefing de arquitetura

A função do briefing é justamente essa, dar um direcionamento em relação ao gosto e desejo do cliente, ele deve ser construído de acordo com as necessidades do cliente, presta atenção aqui, necessidades do cliente, não é o que está na moda se o cliente não pediu, ok?

Não é aquilo que você deseja impor contra a vontade dele, falo isso porque tem muito arquiteto que quer impor as vontades dele num projeto que nem será ele que vai morar e pagar, isso só gera atrito com o cliente e prejudica a sua imagem.

Enfim, o briefing, quando bem produzido, traz vantagens como:

  1. Menor tempo de projetar: Sabendo qual linha da Arquitetura seguir, o projeto flui como planejado e garante o cumprimento de prazos. Ele tende a tornar a fase de projetar bem mais rápida;
  2. Retrabalhos: Precisar refazer um trabalho é um atraso na rotina de qualquer escritório de arquitetura. O briefing entra com a função de reduzir a margem de insatisfação pois com as informações certas menos erros acontecem;
  3. Otimização: É comum alguns clientes pedirem 2 versões: Fulano, você faz uma assim e outra assim para eu decidir? Se você montar o briefing corretamente, isso não vai mais existir. Você faz uma versão assertiva do projeto, apresenta ao cliente e as chances de aprovação são bem maiores do que você gerar mais dúvida na cabeça do cliente com 2 versões;
  4. Tempo: Com o projeto aprovado bem mais rapidamente, você terá mais tempo livre para fazer o que quiser, inclusive captar mais clientes;
  5. Organização e planejamento: O principal objetivo do briefing é agrupar as informações mais relevantes sobre as necessidades do cliente. Dessa forma, todas as informações necessárias para a elaboração do projeto de arquitetura do cliente, estarão à mão;
  6. Assertividade: – Quando você conhece mais sobre seu cliente, as expectativas dele sobre o projeto, às necessidades e os objetivos com o projeto, é possível ser mais assertivo nas decisões e garantir o sucesso do trabalho;
  7. Direcionamento: Como dito anteriormente, o briefing serve como guia para as equipes. Ele irá direcionar ações e evitar que os envolvidos na execução se percam no meio do caminho e acabem desperdiçando o tempo e consequentemente o dinheiro;
  8. Inspiração: Qual estilo escolher em meio a tantos disponíveis? Qual formato de telhado o cliente prefere mais? Projetar algo que o cliente não pediu é o maior erro que você pode cometer. Arquitetura é produção de sonhos, por isso é importante conhecer a história do seu cliente. Crie uma boa relação cliente-profissional para que seja possível entender bem as necessidades do cliente.

Como deve ser a estrutura de Perguntas de um Briefing de Arquitetura?

Um briefing de arquitetura de sucesso, tem algumas perguntas padrões, mas pode variar de acordo com o perfil do projeto, que pode ser residencial, comercial, institucional ou corporativo. Seguir essa lista vai tornar a conversa entre o cliente e o profissional, muito mais eficaz.

Eu separei aqui 8 questões básicas que você pode usar no seu briefing na hora de conversar com o cliente:

  1. Qual o estilo de arquitetura preferido? Você já viu algumas fotos de construções que te agradaram? (Peça fotos para eles, geralmente eles tem ou vão deixar a gente definir, mas normalmente eles têm, busque referências de casas, busque referências de interiores);
  2. Quais os gostos e hábitos pessoais?
  3. Quais são os desejos, expectativas e perspectivas?
  4. Quais são as atividades realizadas no imóvel? Os usos e funções de cada ambiente? Como você se imagina em um sábado a tarde na sua casa? Onde você iria querer estar? O que você iria querer estar fazendo?;
  5. O local onde você mora atualmente é um local que atende as suas necessidades ou você está lá por obrigação? (Se atende as necessidades, busque saber como é esse local, agora se for por obrigação, veja tudo o que ele não gosta de lá);
  6. Quais são as necessidades específicas? A finalidade da obra?
  7. Quais são as exigências quanto a conforto térmico e acústico, sustentabilidade e mais?
  8. Qual o período disponível estimado para o início e o fim da obra?

Lembra daquela propaganda que passava na TV que dizia que não são as respostas que movem o mundo e sim as perguntas? Isso que precisamos fazer aqui.

 perguntas-para-briefing-de-arquitetura

Em vez de perguntar se o cliente quer uma cozinha americana, pergunte como é a rotina da família na cozinha, como que eles cozinham a comida, onde comem, eles fazem mais fritura ou assados? Uma cozinha americana talvez não seja a melhor ideia para uma família que faz muita fritura. Faz sentido isso que estou dizendo?

Assim você consegue pegar as informações com base no que ele precisa e não no que ele acha que precisa. Eu já disse em outros conteúdos:

Venda o que o cliente deseja, entregue o que ele precisa.

Aqui em casa por exemplo, quando eu vou escovar os dentes, aparece meu filho no banheiro querendo escovar também, talvez na minha casa valeria a pena colocar 2 cubas no banheiro, faz sentido isso? Você tem que analisar a rotina da família. Precisa de bidê? Precisa de 2 cubas no banheiro? E na cozinha?

Será que existe a possibilidade da mãe do dono da casa vir morar com a família? Por conta da idade avançada? E se existe essa possibilidade, você acha que isso vai interferir na distribuição da casa? Se for um sobrado, provavelmente você colocaria um quarto em baixo para essa senhora, não colocaria? Você teria que pensar nisso para que no futuro essa casa que não é barata atenda as necessidades de todos os moradores.

Busque questões subjetivas, da infância. O que traz boas memórias nos donos da casa? O que você poderia colocar no seu projeto que agradaria o seu cliente? Depois de obter todas as informações necessárias, entender a rotina da família, as emoções que querem reviver, talvez aquele cantinho para fotografias na parede, enfim, depois dessa fase é possível seguir para a próxima.

Nessa fase de levantamento cada detalhe é importante. Pontos como Programas de necessidades, orçamentos, materiais e tecnologias construtivas, devem ser abordados.

Essa primeira reunião deve ser para o levantamento de informações, para conhecer o cliente e entender quais são as expectativas dele e a visão dele para o projeto.

6 passos para Elaborar um Briefing de Arquitetura

Nós preparamos para você um passo a passo para construir seu briefing de arquitetura.

briefing de arquitetura

Passo 1: – Dados do Terreno

Além da visita de campo, onde você deve ir pessoalmente no terreno, é importante fazer o levantamento de dados como clima, localização, topografia, vegetação, características do entorno e todas as medidas. Se o que o cliente planeja dá para fazer no terreno que ele tem.

Passo 2: Programa de necessidades do Projeto de Arquitetura

Aqui é necessário recolher informações referentes ao uso e as atividades, às necessidades do cliente, funções, características e estimativa de dimensões. Essa fase é bastante personalizada, pois varia em todos os casos. Se o seu cliente já possui ou possuiu alguma casa, pergunte para ele o que gostava e o que menos gostava nas casa anterior, se alguma medida não era boa, ou na casa atual, por exemplo, o banheiro está num tamanho bom. Peça para medir o banheiro, pergunte se o tamanho atual atende as necessidades.

Aqui entra um excelente site que pode te ajudar. Após pegar o programa de necessidades você vai partir para a setorização que pode ser o o íntimo, social, serviços, e após setorizar você vai definir como será a comunicação dessa setorização. Confira no vídeo acima.

Passo 3: Desempenho

Nessa fase é necessário prever possíveis exigências quanto às especificidades de cada obra como: conforto térmico e acústico, sustentabilidade e performance. Observar também as exigências vindas de órgãos regulamentadores.

Passo 4 – Preferências do cliente

Aqui serão refletidos os aspectos do perfil do cliente. Seus gostos e preferências em relação ao estilo arquitetônico, hábitos pessoais, expectativas e perspectivas.

Passo 5 – Cronogramas e Prazos

Aqui são estipuladas as datas de entrega dos projetos, início e finalização da obra. É hora de fazer também a definição do cronograma, as etapas mais urgentes devem ser executadas primeiro.

Normalmente temos etapas que são dependentes umas das outras, então precisamos definir também quais etapas precisam ser executadas primeiro para que a obra possa seguir sem problemas. Defina um tempo necessário para a entrega de cada etapa.

Passo 6 – Orçamento

Qual o orçamento disponível para a execução do projeto? Quanto vai custar cada uma das ações previstas? É necessário ter cada centavo computado para que haja uma projeção do que pode ser feito dentro dos limites estabelecidos. O orçamento vai determinar também quais materiais serão utilizados e o ritmo que a obra seguirá.

Quando fazer Briefing de Arquitetura?

Talvez você esteja se perguntando: Qual é o melhor momento para fazer o Briefing? Antes de fechar o projeto? Depois de fechar o projeto? Aqui entram algumas possibilidades.

A que eu sigo é: Pergunto para o cliente se o terreno é “normal” ou se ele tem aclive, declive. Se o cliente disser que é um terreno “normal”, eu já faço o briefing na primeira reunião com o cliente e já coloco o meu preço. Agora se o cliente disser que o terreno dele é acidentado, tem aclive, declive, etc., eu posso cobrar ou não a visita até esse terreno. Vejo a dificuldade que esse terreno vai me dar para projetar, então eu monto o briefing com mais assertividade com base no terreno, assim consigo montar o meu preço.

Presente para você

E para você que acompanhou até aqui, eu tenho um checklist com 53 Perguntas para te ajudar na elaboração do seu Briefing de Arquitetura com o seu cliente. Para baixar, acesse.

Conclusão

O briefing de Arquitetura é um processo que pode exigir algumas reuniões para a coleta e organização de diversas informações. É o primeiro passo quando se pensa em projeto. Interaja e dê sugestões no processo de criação, facilite as informações para o cliente e desta forma ele conseguirá passar para você as informações necessárias.

Bom, é isso.

O que você achou desse material? Eu quero saber sua opinião, é muito importante para mim.

Espero que tenha você tenha gostado e que essas dicas possam ter te ajudado!

Um abraço, a gente se vê no próximo material. Até mais.