Como fazer o Cliente assinar o contrato de Arquitetura?

Convencer o Cliente a assinar o Contrato de Arquitetura é uma das maiores dificuldades da maioria dos profissionais do ramo. Pensando nisso, criei esse material com dicas que vão te ajudar a fechar mais contratos e ganhar mais dinheiro com a Arquitetura.

Leandro, eu recebi um orçamento para fazer. O potencial cliente perguntou se eu eu faço projetos de arquitetura.
Leandro, uma pessoa me ligou perguntando se eu executo obra, ela quer tirar a obra do papel. O que eu falo? Como convenço ele a assinar o Contrato de Arquitetura comigo?
Já cansei de passar proposta de orçamento e eles somem. Não sei mais o que fazer.

Você está passando por isso? Se sim, eu vou te dar algumas dicas para vencer essa barreira. Eu estou no campo de batalha desde 2009 e sei como te ajudar.

Se você preferir, você pode assistir ao vídeo acima ou ler as dicas abaixo. Sua carreira pode ser fortemente impactada com os conteúdos que disponibilizo aqui. Depois não vá reclamar que não tem clientes e que o mercado está difícil.

O tema de hoje é: Como convencer o cliente de Arquitetura fechar o Contrato com você

Seja muito bem vindo, seja muito bem vinda ao programa – Viver de Arquitetura.

Nós discutiremos as estratégias na sua jornada para você ter o seu escritório de sucesso aumentando o seu reconhecimento e faturamento com a Arquitetura, Engenharia e Design. Eu sou Leandro Amaral, arquiteto especialista em captação de clientes pela internet com projetos realizados em 6 estados e 9 cidades diferentes.

Seu portfólio e escritório não valem nada se…

Não adianta nada você ter um excelente portfólio fictício, aqueles que a gente cria só para captar os primeiros clientes. Não adianta nada você ter o escritório mais bonito e aconchegante da cidade se você não entendeu as formas de ganhar dinheiro com o seu conhecimento.

Não adianta nada se na hora de convencer um cliente que você é capaz de resolver o problema dele, você não dê conta, vai ser bem difícil ele assinar o Contrato de Arquitetura com você. Imagine um rio cheio de piranhas só esperando para atacar. É assim na vida real. É assim com os seus concorrentes. Vão agarrar com unhas e dentes o próximo cliente que bater na porta. Por isso, se você não souber aproveitar a chance que teve de fechar com o cliente, você logo vai falir. Eu vou te explicar melhor sobre isso.

Durante a sua jornada no mercado de trabalho você terá que lidar com diversos tipos de pessoas e personalidades, por isso é importante saber ter controle e uma boa comunicação.

Identifique o perfil do seu cliente de Arquitetura

Primeiramente, existem 3 tipos de clientes de arquitetura, até chegar na fase em que você se reunirá com o cliente, temos as fases em que você deve convencer o cliente de que você é um profissional que vale a pena a atenção.

assinar o contrato de arquitetura

Como convencer o cliente a Assinar o Contrato de Arquitetura

Se você se reunir com o cliente, quer dizer que ele já tem interesse no seu trabalho. Se ele for um cliente quente, você terá que mostrar para ele que você tem as melhores soluções para as necessidades dele e que a qualidade do seu trabalho vale o valor cobrado.

Se ele for um cliente morno ou frio, você tem o trabalho a mais de entender o que o cliente precisa e mostrar para ele que ele precisa dos seus serviços e o motivo. Pensando nisso, preparei para você alguns pontos para os quais você deve se atentar em relação ao seu cliente que te ajudarão o cliente a assinar o Contrato de Arquitetura com você.

Clareza

A arquitetura é uma maneira de ver, pensar e questionar nosso mundo e nosso lugar nele, é a arte e a ciência de garantir que nossas cidades e edifícios se encaixem na maneira como queremos viver nossas vidas, e isso deve incluir a todos.

É uma área muito técnica e cheia de termos não muito comuns, por isso é importante termos a consciência de adaptarmos todos esses termos para que todos possam entender, se o cliente for leigo é trabalho seu guiá-lo com clareza e garantir que ele compreenda tudo.

Por que estou falando isso? Porque você deve eliminar todas as dúvidas da cabeça do seu cliente, de preferência não deve nem criá-las. Eu estou dentro de escritório de arquitetura desde 2009 e já passei por inúmeras reuniões com clientes.

Vou dar um exemplo: quando você vai ao médico e ele fala que você está com Porfiria metabólica, você sabe o que é isso? Provavelmente não, mas o seu médico usou termos técnicos para falar com você que é leigo. Eles adoram isso.

O mesmo na nossa área, de que adianta falar para o seu cliente que vai colocar um pé direito duplo, que vai usar laje invertida, que vai impermeabilizar a viga baldrame?

Isso não gera conexão. Isso não gera empatia. Use termos que seu cliente entenda. Simplifique. Gere conexão e empatia com ele que ele terá mais chances de assinar o Contrato de Arquitetura com você. Faça o teste, pegue um cliente e fale termos técnicos do início ao fim da reunião, depois pegue outro e fale termos que o cliente conheça como forro alto invés de pé direito duplo, faz sentido? Depois me conte o resultado.

Interação

Fale menos e escute mais. É importante manter um diálogo recíproco mas criar uma atmosfera confortável para que o cliente expresse suas idéias. Transmitir empatia e mostrar que se importa com as opiniões do cliente são um diferencial.

primeira-reunião-ouça-o-cliente-de-arquitetura

Assinar o Contrato de Arquitetura na Reunião com o Cliente

Talvez você nunca tenha pensado nisso mas tem gente que tem o sonho da casa própria desde criança, que se imaginam em suas casas desde quando apanhavam do pai e queriam logo sair de casa.

Muitos cresceram num quarto lotado de irmãos e agora sim estão tendo a chance de construir algo deles, só para eles, do jeitinho deles.

Nosso trabalho é muito mais de humanas do que de exatas. Ouça as ideias deles e depois fale das suas, oriente se vai ficar legal a ideia dele, se vai ficar complicado de executar a ideia dele, se vai ficar bonito, feio.

Uma coisa que eu gosto de fazer é deixar o cliente achar que foi ele quem projetou a casa. Quantos não brincavam de casinha quando eram crianças? Pergunte, qual tamanho do quarto você tem em mente? O que você quer colocar no quarto? Qual tipo de fachada você tem em mente? Você prefere janela assim ou assim?

Veja também:  Kerkythea: como renderizar e como instalar no Sketchup 8?

Você está entendendo o que eu estou fazendo aqui?

Você prefere janela A ou B? Você deu 2 opções que vão ficar boas mas o cliente escolhe qual vai usar. A sensação que dá é que ele quem escolheu.

É igual filho. O meu está com 2 anos e quer já se virar, não quer nossa ajuda para nada mas a gente sempre dá opções para ele, você quer A ou B? Na cabeça dele, ele está escolhendo e de fato está, mas com base no que a gente predeterminou para ele. Isso dá uma sensação de que – Ei estou no controle. Eu fiz isso. Eu ajudei. Faz sentido isso que estou dizendo para você?

Ouça a história dele, ouça de onde ele veio, se importe e ajude-o. Você vai ter muito mais que um cliente. Terá um amigo.

Afinal de contas, você está projetando para o cliente, se ele for construir uma casa para a família dele morar, por exemplo, todas as informações que ele puder te passar serão importantes para a criação do projeto.

É aqui que a oportunidade aparece. Veja esse exemplo:

O cliente chega até você querendo construir uma casa. Ele te diz que quer construir uma casa bem grande, com cômodos muito amplos, pois apesar de não ter o costume de receber ninguém na casa dele, eles querem começar a ter mais momentos de lazer lá e talvez convidar alguns amigos.

Conversa vai, conversa vem, seu cliente comenta que ele e a esposa têm cerca de 50 anos de idade, que eles não possuem nenhum tipo de auxiliar doméstica, a esposa dele é dona de casa e faz o trabalho todo sozinha, ele tem apenas um filho que já está quase indo embora fazer faculdade. Você descobre também que ele tem uma mãe em idade avançada e que provavelmente precisará de cuidados em breve.

Neste caso, o ideal de casa que ele quer, não supre as necessidades dele. Aqui, ele não precisaria de uma casa muito grande e voltada a eventos sociais. Ele precisa de uma residência funcional, que seja de fácil manutenção, e até mesmo preparada para receber adaptações necessárias para que a mãe dele, de idade já avançada, possa morar com eles.

assinar o contrato de arquitetura

Se você, como profissional, não escutasse o que seu cliente tem a dizer, você provavelmente não notaria que a ideia de residência que ele quer, não é exatamente a que ele precisa.

Por isso é importante prestar atenção na abordagem e levantar todas as informações sobre o perfil do cliente e suas necessidades. Faz sentido tudo o que eu disse?

Se o cliente é muito indeciso,é importante entender de onde vem isso. Fatores como a vontade da família, segurança, capacidade real de compra, se o momento é ideal, credibilidade da empresa e formas de pagamento podem ser razões pela qual ele esteja inseguro em assinar o Contrato de Arquitetura com você.

Pergunte no que você pode ajudar, trabalhe esses medos com cautela e use seu poder de persuasão sem pressionar o cliente. Mantenha sempre um ambiente confortável.

Muitas vezes nós não conseguimos entender quais as reais expectativas do cliente. Devemos sempre lembrar que vender arquitetura é vender sonhos.

Para que seu projeto possa suprir as expectativas do seu cliente ele deve caminhar ao lado dos sonhos do cliente para aquele projeto. Não tenha medo de fazer perguntas e questionar as expectativas do cliente. Essa é a única forma de realmente entender o que ele espera.

Eloquência

Devemos sim prezar por uma comunicação mais descomplicada, termos mais simples, sempre visando em facilitar para o cliente, mas devemos sempre manter uma fala bem desenvolvida. A sua capacidade de falar e se expressar com desenvoltura passa seriedade e autoridade, o que será essencial para garantir o fechamento do projeto.

Voltando ao exemplo do médico, vamos supor: Você com seu filho doente, corre no pediatra e ele fala algo mas você não sente segurança no que ele falou. O que você faz? Fica com medo e pergunta mais para o médico para tentar descobrir o problema? Leva seu filho para outro pediatra?

O ponto é esse. Se você não sente segurança, com certeza se você não demonstrar segurança para o seu cliente, ele tende a não assinar o Contrato de Arquitetura com você. É aquela famosa frase, vou ver e te falo, vou ver e volto depois.

Aí chega para o marido e fala: Amor, não senti confiança não, acho que ela não vai dar conta. Você viu? Perguntei qual é mais barato, se é um telhado embutido ou aparente? Ela gaguejou, enrolou, enrolou e chutou que é o embutido. Mas será que é mesmo?

Faz sentido isso que estou dizendo para você?

Uma habilidade que sempre indico das pessoas irem atrás é a da oratória.

primeira-reunião-cliente-de-arquitetura

Primeira reunião com o Cliente de Arquitetura

Num sistema que a gente não treina praticamente nada da habilidade de expressar ideias, convencer as pessoas, é fundamental você desenvolver o quanto antes.

Eu perdi a timidez tocando na igreja. Eu era extremamente tímido, para amizades, para falar com as moças. Mas depois que comecei a tocar, tinha que estar lá na frente todo final de semana tocando, fui perdendo a timidez.

Aliando isso ao fato de eu conseguir me expressar melhor, sem medo, sem vergonha, fui desenvolvendo minha oratória. Hoje eu consigo me virar bem numa reunião. Consigo expressar minhas ideias. Consigo demonstrar confiança em minha voz, gestos e atitudes.

Por que eu estou te falando isso? Porque o que a gente mais vê por aí são pessoas que não conseguem expressar as suas ideias, não conseguem mostrar o que querem, não conseguem explicar um projeto sem gaguejar, ou se o cliente fazer uma pergunta mais complexa acabam demonstrando receio.

Eu tenho contato com muitos alunos e muitos me relatam problemas nesse sentido.

E claro, sempre indico se atualizar. Já aconteceu comigo do cliente fazer uma pergunta e eu não saber a resposta. Isso é perfeitamente normal. Mas a diferença está entre tentar enrolar o cliente e simplesmente dizer firme: Fulana, não sei, essa situação é nova para mim, mas vou pesquisar e o quanto antes de atualizo sobre isso, mas não se preocupe, nossa equipe conta com profissionais que vão resolver seu problema com muita facilidade e sem te dar dor de cabeça. Conte comigo.

Conte comigo, tá vendo a importância disso aqui?

Voz firme, cabeça reta, olho no olho do teu potencial cliente. Demonstre na voz e atitudes que você pode ajudar o seu potencial cliente.

Confiabilidade

A não ser que você já tenha trabalhado com esse cliente antes, ele não vai conhecer a qualidade do seu serviço na prática, isso significa que seu poder de persuasão tem que ser maior e se a pessoa confiar em você, isso será bem mais simples.

assinar o contrato de arquitetura

Assinar o Contrato de Arquitetura com o Cliente

Passar confiança na qualidade do seu serviço é importante desde as primeiras interações com o cliente.

Veja também:  Empreendedorismo na Arquitetura: Fique perto das pessoas certas

O preço médio da construção das casas que eu elaboro projetos é de R$200.000,00 até R$300.000,00. São 300 mil reais, todos sabem da dificuldade que é para a maioria ajuntar esse dinheiro.

Agora te pergunto. Você entregaria 300 mil reais na mão de um profissional que você não tivesse confiança? Eu não entregaria jamais.

E se dá problema na obra? Quem vai me auxiliar? Quem vai me socorrer? Será que esse profissional realmente sabe projetar? Será que ele realmente sabe construir?

Você precisa demonstrar que dá conta do recado. Existem diversas maneiras de comprovar que realmente é capaz.

Uma forma de provar que você dá conta do recado é documentar o seu trabalho em vídeos, fotos, redes sociais.
Peça depoimentos dos seus clientes, diga que vai até eles e que ajudaria muito se pudesse gravar em vídeo, se não puder, pode ser em áudio mesmo, se não puder, que seja um depoimento em texto no Whatsapp.

Peça para o seu cliente dizer o que achou, se recomenda, o que gostou, como foi tratado, se supriu as expectativas.

Pegue esse depoimento e coloque em todos os lugares possíveis, como no seu site, grupos de Whatsapp, grupos no Facebook. Ei, vá atrás dos clientes, não espere eles virem atrás de você.

A outra maneira é com portfólio, nem que seja fictício, já falei sobre isso aqui. Se você ainda está na faculdade, faça os melhores projetos nas matérias de projetos, use eles de portfólio, essa ideia é boa para você parar de dar desculpa que não tem tempo.

Tá sem tempo de inventar projeto? Faça os da faculdade da melhor maneira possível, renderize-os com extrema qualidade e excelência, depois use-os quando se formar.

Por isso a importância de um bom portfólio. Mostre projetos criados e executados por você, deixe que o cliente conheça seu estilo de design e veja outros projetos prontos, que se assemelham com o que você está propondo para ele.

Outra forma de mostrar que é capaz são fotos de construções já realizadas, mas aqui é para aqueles que já captaram clientes e executaram alguma obra.

Certificações geralmente não ajudam, mas dependendo podem te ajudar. Exemplo: Se for fazer um projeto da construção hospitalar, nesse caso mostrar um diploma de um mestrado em arquitetura hospitalar, com certeza irá ajudar.

Outra forma, sair em jornais, revistas, nem que você pague. Tem empresas especialistas nisso. Eu já saí de forma gratuita, onde o jornal viu interesse em mim e também de forma paga, onde eu paguei para ter matéria no jornal.

Lembre-se da pergunta, você está onde seu cliente está? Lembre-se dessa frase:

Quem não é visto não é lembrado.

Eu estou te ensinando o campo de batalha.

Outra forma são os troféus. Eu já participei de eventos que premiam as empresas e etc., isso pode gerar uma certa autoridade sua para seu potencial cliente.

Conte uma história, isso ajuda na hora de assinar o Contrato de Arquitetura

Essa parte pode entrar logo no começo, final, ou pode ser usada durante toda a negociação. Contar histórias de projetos bem sucedidos exemplifica positivamente o que você está tentando passar ao cliente.

clientes de arquitetura

Histórias ajudam na hora de assinar o Contrato de Arquitetura

Fale sobre a sua empresa

Estreitar a relação entre você e o cliente pode ajudar no processo de confiança que ele precisa ter no seu trabalho. Por isso, deixe que o cliente conheça a sua história e da sua empresa.

Fale sobre a sua caminhada como arquiteto, conte sobre sua faculdade e como você começou a empreender. Deixe que ele saiba a visão da sua empresa e como vocês se posicionam em relação a arquitetura que estão propondo.

Essa pode parecer uma estratégia boba e até mesmo chata, mas na verdade é uma excelente ferramenta para convencer um cliente indeciso. Os filmes contam histórias e mexem com as nossas emoções. Vou falar mais sobre isso em outro artigo.

Eduque o seu potencial cliente de Arquitetura

Você precisa mostrar que é realmente capaz, educando o seu potencial cliente, vamos supor que você queira ser reconhecida como a arquiteta de casas em condomínios de luxo mas o seu Instagram só tem foto na praia? Mas o que é isso? Como você quer captar clientes assim?

Poste informações relevantes da área da construção de condomínios, poste projetos fictícios mostrando as soluções que usou e porque usou. Ensine eles. Quer dizer que todos vão assinar o Contrato de Arquitetura com você? Óbvio que não, mas quer dizer que você estará contribuindo com um mundo melhor e mais informado além de fazer projetos para uma parcela desse público que te vê como autoridade.

Afinal, a gente fecha mais, a gente compra mais de quem a gente confia ou de estranhos? Só me responda essa. Essa é para aqueles céticos de criar conteúdo. Faz sentido tudo isso que eu disse aqui?

Prepare-se para contornar objeções

Outro ponto é saber contornar as objeções. Imagine elas como um muro, de um lado você, do outro o cliente e no meio o muro.

assinar o contrato de arquitetura

Objeções impedem o Cliente de Assinar o Contrato de Arquitetura

Igual aqueles namoros antigos que tinha o irmão mais novo no meio, você já deve ter ouvido alguma história assim. Fulano, você saia com a sua irmã e cuide dela. Nesse caso era só dar um sorvete para o menino que estava tudo certo. Você conseguiria curtir mais a moça. Eu já ouvi muito dessas histórias.

Trazendo para a nossa realidade, as objeções vem de clientes indecisos e se um cliente está indeciso, isso significa que ele pode ser convencido.

Nesse momento suas habilidades como vendedor devem entrar em ação. Para ter sucesso nessa área é necessário treinamento constante, estar sempre atualizado sobre técnicas de vendas, conhecer o valor do seu trabalho e saber como transmitir isso para seu cliente. Para projetar para alguém é preciso conhecer essa pessoa. Conversas, encontros, objeções, elogios e críticas. Tudo isso vai somar no seu objetivo de Assinar o Contrato de Arquitetura.

As objeções do cliente de Arquitetura devem ser encaradas como oportunidade. É por meio dessas objeções que você descobre os pontos a serem melhorados e o que está faltando para que ele saia da indecisão. Anote todas essa objeções e crie estratégias de vencê-las, assim estará mais preparado para esse e para os próximos clientes.

Esse é um tema que renderia uma aula só disso.

Por exemplo: Olha, não sei se devo fechar, o meu pedreiro disse que consegue construir a casa sem problemas e que não precisa do seu acompanhamento.

Veja também:  RRT na Arquitetura: o que é, importância, tipos e como gerar

Essa é uma objeção, clássica por sinal.

Mas como contornar ela?

Mostre fotos de patologias, erros construtivos, erros de pedreiros, foto de cano dentro de pilar da maneira errada, foto de construção com a viga rasgada para passar alguma tubulação. Atue no medo do cliente. Pergunte se ele quer dor de cabeça com a obra.

Outra objeção comum é = Tá caro.

E aí, o que fazer nesses casos?

Sempre pergunte ao cliente: Caro com relação a que? Qual é o seu comparativo?

É cultura do brasileiro dizer que tá caro, mas muitas vezes não está caro, ele simplesmente quer o melhor desconto, mas se realmente estiver caro na cabeça dele, pergunte, caro comparado a que? Provavelmente ele vai te falar: Ah, caro comparado ao fulano que fez por X.

Aí é que entra sua habilidade de negociar: Mas o fulano entrega o que eu entrego? Eu posso reduzir isso na proposta, não te entregar o render e consigo chegar nesse preço já que ele também não entrega o render.

Aqui você ou vai fechar sem o render ou se você souber vender, vai conseguir demonstrar valor em o cliente pagar um pouco mais caro para ter o render junto, normalmente o cliente fecha com o render.

Saiba como justificar o preço de seu produto/serviço

Infelizmente o arquiteto ainda é bastante desvalorizado e isso faz com que tenhamos que lutar pelo valor dos serviços que prestamos. É importante ter confiança no próprio trabalho e certeza do valor que ele tem.

qual-área-da-arquitetura-dá-mais-dinheiro

Benefícios de Assinar o Contrato de Arquitetura

Para evitar objeções, esclareça e reforce as vantagens, os benefícios, as vantagens e exclusividades que você pode oferecer. Quando você consegue agregar valores emocionais e benefícios ao seu projeto, o preço deixa de ser um empecilho e você consegue fazer o seu cliente assinar o Contrato de Arquitetura.

Facilite o pagamento

Algumas vezes, pelo porte do projeto, é impossível dar muito desconto. Você já está no limite do seu valor e mesmo assim o cliente encontra dificuldades em relação ao pagamento. Para isso, busque oferecer facilidades no pagamento que beneficiam ambos os lados. Ter opções diferentes de pagamento pode ser o seu diferencial em relação a outros profissionais que fazem o mesmo trabalho.

Nunca discuta com um cliente indeciso

O processo de venda do seu trabalho pode ser cansativo. Se coloque no lugar do cliente e evite se irritar com a demora para o fechamento do negócio. Se seu cliente quer projetar uma casa, por exemplo, tem a chance de que seja a única casa desse cliente na vida toda.

É um lar para ele e para a família, todas as preocupações dele são válidas e devem ser levadas em consideração. É um investimento alto e que requer muita pesquisa para que tudo saia perfeito. Demonstre que compreende a situação e questione se existem outros fatores que o preocupam e que podem impedir ele de assinar o Contrato de Arquitetura com você.

Se todas as objeções persistirem e a indecisão continuar, busque sempre contornar a situação com calma e educação. Jamais adote uma postura reativa, tanto na fala quanto na postura corporal, não mostre que está incomodado pois isso pode deixar o ambiente desagradável e regredir o fechamento do negócio.

Outra dica é sempre olhar nos olhos, isso demonstra confiança em si. Vai facilitar o seu processo de venda. Claro, tem as exceções, uma vez eu fui fazer um projeto, não fiz contrato e também não expliquei muito bem como eu procederia com esse projeto, se o cliente poderia fazer alterações ou não.

Enfim, fiz o projeto como o cliente pediu, mas ele sempre queria mudar algo porque sempre estava com uma ideia nova, com isso queria sempre alterar o fluxo do projeto, chegou numa fase que eu não aguentava mais, pedi para ele pagar um adicional, ele simplesmente se irritou e sumiu.

Adianta eu culpar ele? Não, o erro foi todo meu em não fazer um contrato, em não explicar para o cliente até onde iria a minha função. A vantagem é a seguinte, ou a gente aprende com o problema ou ele nos derruba. Nesse caso eu preferi aprender com o problema.

Respeite o processo da venda

ATRAIR-CLIENTES-DE-ARQUITETURA-VENDAS

Etapas para Assinar o Contrato de Arquitetura

Se você seguir a ordem certinho, tende a ter mais sucesso na hora de assinar o Contrato de Arquitetura com o cliente. Um processo de venda, de qualquer produto, segue uma linha com 7 etapas básicas que são:

  1. Planejamento e preparação. Tente antecipar problemas e potenciais perguntas do seu cliente, assim estará muito mais preparado na hora que conversar com ele;
  2. Abordagem — que é a criação do diálogo de vendas;
  3. Levantamento de informações para conhecer as necessidades do cliente;
  4. Apresentação de valor (características x benefícios);
  5. Objeção e negociação;
  6. Fechamento;
  7. Pós-venda.

Seguir esses passos evita alguns erros e precipitações, tudo tem seu tempo. Não adianta você passar um valor para o cliente antes de saber todos os detalhes do que ele precisa, a tendencia é que ele ache caro, nem adianta tentar assinar o Contrato de Arquitetura de um projeto sem ter dado nenhuma informação para ele, postergando algumas etapas.

Fazendo a abordagem correta, com segurança e atenção às reais necessidades do projeto já é uma ótima maneira de convencer o cliente indeciso. Cheguem a um acordo juntos. Sempre que possível, busque soluções que sejam benéficas para ambos os lados. Demonstre para o cliente que você se conecta com o projeto que ele pretende construir, que você quer fazer parte disso e por essa razão, está disposto a negociar.

Essa negociação nunca pode resultar em algo negativo para um dos lados, muito menos em valores que podem prostituir o mercado.

Você sabe o valor do seu trabalho e deve ajudar o cliente a compreender isso, mas como profissional, é importante também, valorizar o dinheiro do cliente e negociar de forma que o cliente se sinta confortável em confiar esse sonho e dinheiro a você.

Conclusão

Bom, é isso.

O que você achou desse material? Eu quero saber sua opinião, é muito importante para mim.

Você já conhecia essas estratégias que podem levar o Cliente a assinar o Contrato de Arquitetura com você? Você já utiliza alguma técnica dessas na hora da negociação do seu projeto? Você conhece alguma outra dica que não abordamos aqui? Você tem alguma dúvida?

Espero que tenha você tenha gostado e que essas dicas possam ter te ajudado!

Um abraço, a gente se vê no próximo material. Até mais.