Escritório de Arquitetura: O Guia completo para abrir o seu

Abrir seu próprio escritório de arquitetura pode ser um processo desafiador. Pode demorar um pouco até que o escritório esteja funcionando plenamente, além de que o processo pode ser bastante burocrático e um pouco caro.

Mesmo assim, muitos profissionais tem o sonho de empreender e abrir sua própria empresa.

Com o objetivo de ajudá-lo nessa árdua tarefa, nós preparamos uma lista com 10 Passos Para Abrir Um Escritório de Arquitetura. E então? Quer aprender alguns passos para facilitar e agilizar o processo? Acompanhe.

Você pode assistir ao vídeo acima ou ler abaixo.

Escritório de arquitetura: por onde começar?

Recém-formado ou não, decidir que vai empreender e abrir seu próprio escritório de arquitetura é um desafio e seguir alguns passos corretamente vão ajudar muito no sucesso do seu negócio. São eles:

Planejamento

ASPECTOS-LEGAIS-PARA-ABRIR-ESCRITÓRIO-DE-ARQUITETURA

É preciso ter em mente que existe um caminho a ser traçado. Sua empresa será construída e crescerá aos poucos e para isso é preciso que haja um planejamento, desde as taxas que devem ser pagas para manter a empresa aos equipamentos necessários. Você deve também fazer uma planejamento de marketing e carreira.

Aspectos legais para abrir um escritório de arquitetura

PLANEJAMENTO-ESCRITÓRIO-DE-ARQUITETURA

O próximo passo é registrar a empresa. Os principais pontos são:

  • Registro do nome e marca no INPI (Instituto Nacional de Propriedade Intelectual), caso contrário, se alguma outra empresa registrar o seu nome, você terá problemas;
  • Registro legal na Junta Comercial – Para realizar essa etapa é necessário levar: Contrato social ou documento equivalente (a depender do tipo de empresa que optou); Cópia autenticada do RG e CPF de todos os sócios da empresa (caso seja uma sociedade); Requerimento fornecido pela Junta Comercial; Ficha de cadastro Nacional modelo 1 e 2 (fornecidos pela Junta Comercial); Pagamento de taxas através de DARF, porém esse processo será melhor seguido se feito por um contador, vale a pena contratar.
  •  Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) – Emitido pela Receita Federal.
  •  Cadastro da Empresa na Previdência Social – Mesmo que não tenha sócios ou funcionários, sua empresa deve estar cadastrada na Previdência Social e pagar os devidos tributos.
  • Registro no CAU/BR ou CREA – O registro no CAU é feito online através do preenchimento da Solicitação de Registro de Empresa. Já o registro no CREA varia de Estado a Estado.
  • Emissão de notas fiscais e autenticação de livros fiscais – A solicitação deve ser feita na Prefeitura ou na Receita Federal. Caso seu escritório de arquitetura tenha uma sede física, vai precisar ainda do alvará de funcionamento, emitido pela Prefeitura Municipal.

Infraestrutura

Para quem está começando um negócio, umas das primeiras dúvidas costuma ser essa: Devo alugar um ponto comercial ou trabalhar de casa?

Os dois tem pontos positivos e negativos, antes de tudo é preciso levar em consideração a atividade que irá desenvolver e as necessidades que ela tem.

As salas comerciais são muito utilizadas e tem a vantagem de existirem diversos tamanhos diferentes, então se você trabalha sozinho, pode começar em um lugar menor. Elas configuram um espaço mais profissional e podem passar mais credibilidade ao cliente por ter uma estrutura mais adequada. Mas claro, tudo isso tem um custo.

Além do aluguel, você terá que arcar com despesas como energia, água, internet, entre outros. Por isso, salas comerciais são mais recomendadas para quem possui funcionários e que necessitam estar em contato frequente. Se não for o seu caso, vale a pena optar por uma opção mais econômica.

O trabalho feito de casa, conhecido hoje como Home Office, se tornou uma prática comum entre profissionais liberais, autônomos e freelancers.

COMO-ABRIR-ESCRITÓRIO-DE-ARQUITETURA

Umas das vantagens do Home office é que você não precisa se deslocar, economizando tempo e os gastos com combustível. Além de economizar com aluguel, água, energia, entre outros.

Ainda em casa é possível otimizar um espaço e configurá-lo para suas necessidades de trabalho. Assim, você cria um espaço mais profissional sem gastar muito.

Como abrir um escritório de arquitetura

1. Procure orientação profissional

Um escritório é um negócio, e como qualquer empreendimento, será necessário ter uma equipe de suporte para as partes legais que serão constantes. Os dois profissionais principais que você precisará contratar e que são indispensáveis são: Contador e Advogado.

COMO-ABRIR-ESCRITÓRIO-DE-ARQUITETURA-2

Contador

Ele terá a função de ajudar no planejamento financeiro e tributário. Infelizmente a legislação tributária do Brasil é bem complicada, por isso é essencial ter um contador para te auxiliar com os trâmites.

O contador também irá lhe auxiliar a definir qual o regime tributário mais adequado ao  seu caso: microempresa ou simples nacional. Além disso, esse profissional será peça chave futuramente, no pagamento de funcionários, questões de impostos, coleta de informações e qualquer outro detalhe empresarial do dia a dia.

Advogado

Não tem jeito de escapar das leis.  Elas existem para cada processo dentro da criação de um escritório e por isso, você precisará de assessoria jurídica. O advogado irá auxiliar nas relações trabalhistas, relações tributárias, consultivas e muito mais.

Este profissional também pode auxiliar em uma etapa muito importante da arquitetura, que é o registro da sua marca e – se for o caso – do seu logotipo. É importante formalizar esses registros e evitar que no futuro alguém registre um nome ou logotipo igual ou semelhante ao seu. O que obrigará a alterar o nome da sua empresa e escritório de arquitetura.

2. Tenha um plano de negócios

COMO-ABRIR-ESCRITÓRIO-DE-ARQUITETURA-3

Tudo que é bem pensado e planejado com antecedência têm menos chances de dar errado. Com uma empresa não é diferente, um bom planejamento vai ajudar no crescimento da sua empresa.

Veja também:  Taxa de Ocupação: o que é, como calcular e normas

Isso porque um bom plano de negócio inclui todos os aspectos legais, financeiros e mercadológicos que deverá levar em conta ao estruturar seu negócio.

Além disso, caso esteja cogitando solicitar um empréstimo bancário, um plano de negócio bem estruturado irá mostrar a viabilidade do seu empreendimento, aumentando consideravelmente suas chances de obter o empréstimo para investir no seu escritório.

Então, antes de investir seus recursos, planeje. O sucesso do seu empreendimento dependerá da sua capacidade de planejamento.

3. Planeje seu orçamento e garanta os meses iniciais

Todo novo negócio, leva um tempo para entrar nos eixos. Normalmente quando se inicia, o novo empreendimento demanda investimento, depois de um tempo ele passa a se sustentar e conforme vai se solidificando, ele passa a dar lucro.

Ao começar um escritório de arquitetura, normalmente o profissional ainda está estruturando  no mercado e não possui clientes fixos e/ou constantes. Então até que o fluxo de entrada e saída de trabalho se estabilize pode levar um tempo.

Por isso é recomendável ter um capital, uma reserva, que possa manter a empresa por alguns meses. Isso porque há muito custo inicial na abertura de qualquer negócio.

Fora toda a parte burocrática, um novo negócio exige alguns investimentos em estrutura, o que é fundamental. Mesmo que você decida trabalhar de casa, alguns pontos precisarão ser alinhados.

4. Tenha um portfólio

PORTIFOLIO-DE-ARQUITETURA

A forma como você expõe suas habilidades tem um papel essencial na venda do seu projeto. A competitividade profissional está cada vez maior e temos vários profissionais de qualidade no mercado.

Em meio a um mercado tão exigente, montar um portfólio às vezes se torna um desafio. Para quem está começando a carreira pode ser ainda mais difícil por não possuir projetos executados.

A reunião com o cliente é como uma entrevista de emprego, portanto, conquistar o cliente é essencial. Seu portfólio não precisa ser gigante nem super elaborado, mas ele deve refletir seu estilo e mostrar suas habilidades técnicas.

Existem dois tipo de portfólio que podem ser apresentados: Portfólio Físico e Portfólio Online. Apesar de formatos diferentes, eles podem ser complementares.

Portfólio físico

O portfólio físico nada mais é do que a impressão dos projetos. É claro que, conforme novos projetos forem surgindo, ou os antigos passarem a precisar de atualização, novas impressões vão precisar ser feitas.

Tenha sempre em mãos a versão impressa dos seus melhores trabalhos para apresentar aos seus clientes.

Normalmente os portfólios impressos são mantidos em tamanho A4 ou A3. Você ainda pode variar a forma de apresentação, para impressionar seu cliente visualmente. Pode ser encadernado ou colocado em uma pasta para facilitar a visualização.

Portfólio online

O uso do portfólio online tem crescido e tomado conta do ramo. A facilidade de alteração, de envio, e por não precisar pagar para plotar toda vez, fez com que ele fosse facilmente aceito entre os profissionais e empresas do meio da construção.

Você pode montar seu portfólio em um arquivo pdf ou montar um online. O pdf é muito usado e facilita bastante o envio entre profissionais. A desvantagem é que como tantos profissionais utilizam esse método, seu arquivo pode acabar se perdendo em meio a tantos outros pdfs.

Com o objetivo de se destacar no mercado, cada vez mais profissionais têm migrado para o portfólio online. Com diversas opções de plataformas gratuitas, a sua criatividade toma forma em plataformas que possuem uma infinidade de ferramentas para dar asas a imaginação.

Dentre tantas opções, pode ficar difícil escolher uma, por isso listamos aqui as 5 melhores plataformas para portfólio online de arquitetura:

  1. Behance  – é uma rede de sites e serviços especializada na autopromoção, incluindo consultoria e sites de portfólio online. É de propriedade da Adobe;
  2. DeviantArt – é uma empresa virtual estadunidense, formando uma rede social que permite aos artistas iniciantes ou mesmo consagrados exporem seus trabalhos artísticos, promovê-los, compartilhá-los, bem como interagir com seus pares ou interessados, através do envio das imagens digitalizadas;
  3. WordPress – WordPress é um sistema livre e aberto de gestão de conteúdo para internet, executado em um servidor interpretador, voltado principalmente para a criação de páginas eletrônicas e blogs online;
  4. Cargo – cria ferramentas para a construção de sites; portfólios, arquivos, projetos, lojas, blogs etc;
  5. Wix –  é uma plataforma online de criação e edição de sites, que permite aos usuários criar sites em HTML5 e sites Mobile. Wix.com oferece aos usuários da web a possibilidade de criar um site profissional, independentemente de conhecimento prévio em programação ou design.

5. Se especialize e ganhe autoridade

ESPECIALIZAÇÃO-ARQUITETURA

Querer fazer tudo nem sempre dá certo. Tudo dentro da arquitetura tem muito detalhe e exige atenção redobrada, então conseguir estar atento a todos os pontos necessários, quando se faz mais coisas do que é possível, pode acabar dando errado, e você pode esquecer de algo importante.

Por isso os profissionais se especializam em áreas distintas e trabalham em conjunto para complementar os projetos. Para garantir um serviço exclusivo e de qualidade é importante que você se especialize.

Escolha uma área e procure dominar as ferramentas que fazem com que seu trabalho seja melhor e eleve sua qualidade. Se especialize em uma delas para tirar o máximo de todas as ferramentas que o programa pode oferecer.

A autoridade sempre vem da sua capacidade para conseguir demonstrar que você é um especialista em determinada área do seu trabalho. Como por exemplo, na arquitetura, você pode ser um especialista em fazer  maquetes eletrônicas e se tornar uma autoridade nesse nicho.

A arquitetura é muito ampla, algumas as especializações que existem são:

Isso não é nem metade das áreas que um arquiteto pode escolher atuar. E então, qual a sua especialização preferida?

Como fazer um escritório de arquitetura crescer

Usar a internet a seu favor pode ser o seu diferencial. Muitos profissionais subestimam a importância do marketing na criação e gestão de um negócio bem sucedido.

Porém, nessa era digital que vivemos, o  uso do marketing digital tem se tornado indispensável para profissionais que querem se destacar.

ESCRITORIO-DE-ARQ

Fazer um trabalho de qualidade já não é suficiente. O marketing  é essencial na captação de clientes e na construção de relacionamentos. Para ser visto e lembrado, é preciso dominar as estratégias de marketing.

O marketing digital tem um acesso mais fácil e maior alcance, por isso, utilize a internet a seu favor.

Uma estratégia de marketing bem elaborada facilita a atração de clientes, tem custos reduzidos, maior divulgação e aumenta significantemente  suas oportunidades.

Veja também:  Gestão de obras: o que é, como gerenciar e dicas de ouro

O marketing digital é individualizado pois varia de negócio para negócio dependendo de vários fatores como o formato da empresa, o público e o objetivo.

Mas pensando em quem quer abrir um novo escritório de arquitetura, preparamos 7 dicas para um marketing de arquitetura eficiente:

Crie um site

Hoje, para atingir seu público-alvo e promover seus serviços, você precisa ter um site. Como arquiteto, seu site deve refletir seu estilo. As pessoas esperam ver criatividade, um site bem construído, eficiente e bonito. Se não se sentir seguro de construir um site sozinho, contrate um profissional da área.

MIDIAS-SOCIAIS-ESCRITORIO-DE-ARQUITETURA

Divulgação de redes sociais

O meio mais rápido de se conectar, hoje em dia, é através das redes sociais. As pessoas têm acesso constante e gratuito a esse meio de comunicação e usá-los para conectar seus trabalhos com possíveis clientes é uma das estratégias mais eficientes.

Mídia paga

A mídia paga eleva o seu alcance, seja mídia física ou digital. Então esta é mais uma opção que vale a pena investir. Se você tem um conteúdo bom e que pode chamar a atenção, invista em mídia paga e aumente seu alcance.

Parcerias com fornecedor ou fabricante de móveis

Parcerias beneficiam ambos os lados e também ajudam na divulgação. Se você trabalha com interiores, por exemplo, você pode indicar para seu cliente uma loja parceira na hora que ele for comprar os móveis e demais elementos do design, e vice-versa.

Participe de concursos

Concursos são ótimas opções para elevar o nível do seu currículo e fazer seu nome conhecido. Anualmente, diversas empresas e marcas lançam concursos na área de arquitetura e design. Além disso, grande parte destes concursos tem premiações que podem ser usadas para investir no seu escritório.

Invista em boas fotografias dos projetos

Imagem é tudo. Em todas as áreas, a imagem é a primeira coisa que vemos, e que chama a atenção, muitas vezes antes do conteúdo. Então se você faz um post, é importante ter uma boa fotografia para prender a atenção das pessoas.

Participe de eventos

Fazer seu Networking é essencial. Ter contatos pode te ajudar a alavancar sua carreira. Além de oportunidades, os eventos podem te trazer novos clientes.

Relacione-se com toda a indústria, não só com os arquitetos

A arquitetura tem evoluído rapidamente, juntamente com outras tecnologias, visando sobretudo a eficiência. A competitividade do mercado deve mudar a postura dos profissionais em relação ao mercado de trabalho.

Na nova era da arquitetura não há espaço para individualismos, a partir de agora os sistemas devem ser colaborativos, e aqueles que só trabalharem de forma individual, ficarão para trás.

RELACIONAMENTO-ARQUITETURA

O coletivo permite ver além. Outras visões e ideias permitem diferentes pontos de vista e, assim, as respostas mais rápidas e eficazes surgem.

A arquitetura de múltiplos atores, onde várias pessoas estão reunidas em torno de um só propósito comum, juntam diversos conhecimentos diferentes trabalhando juntos.

Quando se fala em arquitetura colaborativa, fala-se, principalmente, de arquitetos, parceiros e colaboradores em uma mesma equipe, mas também pode haver profissionais de diferentes campos, clientes, usuários e outros atores da sociedade civil.

Até quem escolhe trabalhar sozinho não consegue fugir muito da colaboração, uma hora ou outra, alguma área vai precisar de um profissional diferente. Por que já não gerar uma colaboração que se estenda à todo o processo?

Estar aberto às ideias dos clientes e incentivar a colaboração dos mesmos, além de ter constante contato com uma equipe de profissionais variados, como: engenheiros, arquitetos, designers, eletricistas, pintores e outros pode enriquecer seus projetos.

Descubra o que sua cidade oferece para as empresas locais

EMPRESAS-LOCAIS-ESCRITORIO-DE-ARQUITETURA

São muitas questões que precisamos estar atentos ao abrir um escritório de arquitetura, mas a mais importante é: como ser contratado? Afinal, não se trata apenas de abrir um negócio mas de como efetivamente sobreviver com ele.

O local que você escolhe para atuar está diretamente relacionado com a escolha do nicho em que vai trabalhar. Não adianta nada ser especializado em design de interiores, por exemplo, em uma cidade que as pessoas não utilizam esse serviço, ou em que o mercado está saturado.

O dia a dia de qualquer empresa é pautado por inúmeras decisões que, em conjunto, vão definir o sucesso ou fracasso do empreendimento. Por isso, para abrir um escritório de arquitetura é extremamente importante fazer uma pesquisa de mercado.

Em um mercado cada vez mais competitivo é importante tomar decisões certeiras para prosperar. Pesquisar as necessidades da cidade, da população, e as principais atividades, como as pessoas compram, vendem, como funciona o lazer daquela cidade. Tudo isso pode te ajudar a montar uma estratégia e dar um direcionamento.

E para colocar em ação todos os resultados que obteve durante as pesquisas, é importante saber o que a cidade oferece para sua empresa, como funciona o sistema para empresas locais, quais as vantagens e desvantagens e as estratégias conjuntas que existem para alavancar o comércio local.

Equipamentos e softwares para um escritório de arquitetura

EQUIPAMENTOS-PARA-ESCRITÓRIO-DE-ARQUITETURA

Se você decidir ser autônomo ou abrir um escritório de arquitetura, algumas coisas serão necessárias para começar o trabalho. O principal equipamento necessário é um computador.

Você pode optar por um notebook ou um computador de mesa. Na hora de escolher, você deve levar em conta os programas que você utiliza para investir em um computador que consiga suprir as necessidades desses programas.

Existem alguns pontos que devem ser considerados na hora de escolher seu computador. São eles:

  • Processador – O tipo de software influência diretamente no processador. Programas de modelagem 3D utilizam apenas um núcleo para processamento, já programas de renderização utilizam todos.
  • Memória RAM – Aqui ficam guardadas as informações temporárias e pode ajudar no desempenho do processador. Para arquitetos, o ideal, são computadores com, no mínimo,16GB de RAM.
  • Gráficos – A placa de vídeo é o que define a qualidade dos gráficos e para quem trabalha com renderizações 3D, imagens de alta qualidade são extremamente importantes.
  • Capacidade de armazenamento – É necessário um HD de pelo menos 1TB. O seucomputador precisa ser capaz de armazenar muito arquivos de forma rápida.
  • Sistema operacional e softwares – Confira para quais sistemas operacionais os softwares que você utiliza estão disponíveis. A maioria dos softwares e programas, hoje, são compatíveis com windows, o que faz dele um dos mais utilizados.
  • Periféricos – Este ponto se refere ao mouse, teclado e monitor. A alta qualidade desses equipamentos é essencial para quem busca uma alta performance. O monitor inclusive, interfere na qualidade da imagem que você enxerga e na sua percepção de cores e luz.
  • Suporte – Para garantir uma boa produtividade e evitar perder tempo, é importante ter um bom sistema de suporte para que qualquer problema futuro possa ser resolvido o mais rápido possível.
Veja também:  O que é arquitetura cenográfica?

É necessário ver a máquina como um investimento. Se bem planejada e de alta qualidade, a vida útil desse equipamento pode chegar a 10 anos. Claro que não ter um computador não é uma opção, ele é necessário para que possamos executar nosso trabalho, mas só fazer não é o suficiente. Um bom equipamento te auxilia na produtividade, no tempo gasto, no conforto e na garantia da qualidade final do seu projeto e imagens.

Equipamentos de ultima geração não garantem o sucesso do seu escritório de arquitetura, mas auxiliam nisso. Um bom computador é um dos pilares que auxiliam o arquiteto.

Cursos para Arquitetos

1. SketchUp

O SketchUp funciona de forma bem mais intuitiva do que os outros softwares presentes no mercado hoje. É um software bem claro e simplificado, com ferramentas bem definidas e desenvolvidas. Possibilita a fácil elaboração de diferentes formas e volumes.

2. AutoCad

O AutoCad te permite fazer tanto desenhos 2D quanto 3D. Comumente usado para desenhos técnicos, é possível fazer modelagem 3D e ainda facilita a comunicação entre profissionais trabalhando no mesmo projeto.

3. Revit

O Revit faz parte de uma tecnologia que está em ascendência, o BIM (Building Information Modeling), em português Modelagem de Informações de Construção. Este é um programa que teve suas funções desenvolvidas pensando nos profissionais de arquitetura. Nele também é possível compartilhar o acesso, assim qualquer colaborador pode entrar e editar o modelo.

4. Vray

Com otimizações de workflow significativas e renderização mais rápida, o V-Ray é fácil de aprender e usar e possibilita renderizações rápidas e de alta qualidade, direto no Sketchup.

Possui ferramentas completas e criativas para luz, shading e render, pois foi desenvolvido pensando nos profissionais de arquitetura e design que são o público principal desta versão.

5. Lumion

Sendo uma ferramenta de renderização multifuncional, o Lumion da vida instantânea ao seu projeto com paisagens realistas e contexto urbano, efeitos incríveis e milhares de objetos e materiais da biblioteca de conteúdo.

Mais rápido e eficiente que qualquer outro render 3D no mercado, o Lumion te ajuda a transformar um projeto cru em um modelo foto realista de forma rápida e eficiente.

Extra: Maiores Escritórios do Brasil para se espelhar

A cada dia, novos escritórios são abertos no Brasil. Procurar formas de se diferenciar é essencial, ser original e manter uma alta qualidade é indiscutível, mas isso não significa que não possamos nos espelhar nos profissionais de sucesso do mercado, e até mesmo, seguir alguns passos que deram certo para eles.

Por isso, criamos essa lista com os melhores escritório de arquitetura do Brasil. Lembrando que a ordem é aleatória e não confere nenhum ranking. Acompanhe!

1. Felipe Hess

escritorio de arquitetura

Fonte: Apartamento Oito

Baseado em São Paulo, o escritório foi fundado em 2012 por Felipe Hess e desenvolve trabalhos em várias áreas e escalas, desde mobiliário à edifícios, passando por projetos comerciais, interiores e residenciais.

Felipe Hess (São Paulo – 1984) é arquiteto formado em 2008 pela AEAUSP – Escola da Cidade. Colaborou em escritórios internacionalmente reconhecidos como Triptyque Architecture e Isay Weinfeld até iniciar escritório próprio.

2. Isay Weinfeld

escritorio de arquitetura

Fonte: Fasano Hotel

Isay Weinfeld é um arquiteto brasileiro. Formado pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, Isay atua também como cenógrafo, designer de mobiliário e cineasta.

Seu portfólio é repleto de trabalhos reconhecidos país afora. Isay é considerado um dos maiores nomes da arquitetura, e um dos mais famosos arquitetos brasileiros.

3. Ar Arquitetos

escritorio de arquitetura

Fonte: Mangiare Gastronomia

O Ar Arquitetos foi fundado no ano de 2008 pelos arquitetos Marina Acayaba e Juan Pablo Rosenberg. Foi eleito um dos escritórios da Nouvelle Vague Brasileira pela revista francesa Architecture Dáujour’dui.

Eles desenvolvem trabalhos de diferentes escalas, sempre prezando pela criação de espaços amplos em ambientes bem ventilados, luz natural e total integração com o espaço público.

4. BCMF Arquitetos

escritorio de arquitetura

Fonte: Novo Mineirão

Estabelecida em 2001, pelos sócios Bruno Campos, Marcelo Fontes e Silvio Todeschi, a BCMF Arquitetos vem se destacando pela excelência no desenvolvimento de uma extensa lista de projetos variados, sendo reconhecida no Brasil e no exterior como um dos expoentes da nova geração da Arquitetura Brasileira.

Em Janeiro de 2014, a BCMF Arquitetos foi incluída no ranking anual da FAST COMPANY (influente publicação no mercado norte‐americano de inovação, negócios e design), como a segunda empresa mais inovadora da América do Sul. (Fonte: bcmfarquitetos.com)

5. FGMF Arquitetos

escritorio de arquitetura

Fonte: Japan House

Criado em 1999 por colegas da FAU-USP, o escritório FGMF nasceu com o propósito de produzir uma arquitetura contemporânea, sem restrições ao uso de materiais, técnicas construtivas e escalas.

Fernando Forte, Lourenço Gimenes e Rodrigo Marcondes Ferraz são formados pela FAU-USP entre 2001 e 2002.

Entre pós-graduações, especializações e ampla experiência de canteiro, suas características pessoais e profissionais são distintas porém complementares, o que resulta em uma visão arquitetônica bastante ampla e plural, revelada a cada projeto.

Conclusão

Agora que você já sabe quais são os primeiros e principais passos a serem tomados, quais as estratégias a serem adotadas para atrair clientes e viu as opções existentes, fica bem mais fácil tomar o primeiro passo e saber qual a melhor opção para você.

É muito importante ter os objetivos a serem conquistados bem claros, pois são eles que vão guiar as ações, estabelecendo prioridades, selecionando as propostas mais interessantes e criando métricas de sucesso. Além de permitir um foco nas maiores dificuldades do profissional.

Agora é a hora de organizar as ideias, listar suas principais estratégias e objetivos e começar um planejamento bem embasado para que tudo saia bem. O processo de criação de uma escritório pode ser um pouco burocrático mas tudo entra em ordem se bem planejado. Aí é hora de entrar em ação!

O que você achou do artigo? Deixe seu comentário abaixo e nos ajude a criar conteúdo cada vez melhor para você.